Prolagos recebe licença para obra do cinturão de proteção da Lagoa de Araruama

Entrega foi feita durante evento do Governo Estado, na Universidade Veiga de Almeida, em Cabo Frio

911

A entrega da licença ambiental do Inea (Instituto Estadual do Ambiente), que autoriza a realização da operação de implantação do cinturão coletor de esgoto na Lagoa de Araruama, foi feita na manhã desta quinta-feira (31), no auditório da Universidade Veiga de Almeida, em Cabo Frio.

Segundo a concessionária Prolagos o investimento de mais de R$ 50 milhões em obras será destinado à implantação de 26 km de rede coletora, que receberá o esgoto que sai dos imóveis, atuando como uma blindagem da lagoa. A obra acontecerá nas cidades de Arraial do Cabo, Cabo Frio, Iguaba Grande e São Pedro da Aldeia.

O primeiro local a receber a implantação, em julho deste ano, será Ubás, em Iguaba Grande. Também fazem parte do cronograma, os bairros: Praia do Siqueira, Recanto das Dunas, Vila do Sol, Jacaré (próximo ao Mercado de Peixe) e Porto do Carro, em Cabo Frio; Ubás, em Iguaba Grande; e Vinhateiro, Baixo Grande, Nova São Pedro e Campo Redondo, em São Pedro da Aldeia.

A construção irá se somar aos 38 km de cinturão já implantados na área de concessão da companhia.

“Com o auxílio dos investimentos que fizemos até aqui, já é possível observar a melhora da qualidade ambiental da laguna. O saneamento constrói um elo de benefícios que começa pela saúde e educação, e segue pelo trabalho, geração de renda, turismo e desenvolvimento social e econômico. Os pescadores comemoram recordes de pescado e na maior indústria da Região dos Lagos, o Turismo, empresários sentem os reflexos positivos dos recursos empregados pela Prolagos”, pontua Pedro Freitas, diretor-presidente da concessionária.

Durante a manhã, também foi anunciado o início das obras de dragagem da Lagoa de Araruama, em Cabo Frio. A operação será realizada pelo Governo do Estado em três pontos da laguna: no Canal Palmer, Canal do Itajuru e na Ilha do Japonês, possibilitando o desassoreamento de 8 km do corpo lagunar e recuperando o fluxo hidrodinâmico da laguna.

A estratégia da obra foi baseada em um estudo realizado pela Coppe – UFRJ, para suporte e planejamento de intervenções na Lagoa de Araruama, em curto, médio e longo prazos, financiado pela Prolagos.

 “Acredito que essa seja a maior obra, do ponto de vista ambiental, realizada no estado, o que vai impactar positivamente não só o meio ambiente, como também o desenvolvimento econômico e turístico da região. São R$22 milhões de investimentos que vão dragar todo o Canal do Itajuru e reestabelecer a troca da água da laguna com o mar, acelerando a recuperação da laguna, alinhado com o trabalho da Prolagos, para que juntos possamos diminuir a contribuição de esgoto no local”, ressalta o secretário estadual do Ambiente e Sustentabilidade, Thiago Pampolha.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui