InícioPolíciaNovas testemunhas sobre morte de Marilza, idosa de Saquarema, serão ouvidas

Novas testemunhas sobre morte de Marilza, idosa de Saquarema, serão ouvidas

Mulher sumiu após sair para ir a um mercado e foi encontrada morta

A Polícia Civil confirmou que continua em andamento a investigação sobre o assassinato da idosa Marilza Marins, de 79 anos, em Saquarema. No dia 13 de junho, o corpo da idosa foi encontrado em um sítio particular no bairro do Rio de Areia. Ela havia desaparecido ao sair para ir ao supermercado.

Na investigação, a polícia descobriu que o sítio que pertence a uma igreja, possui uma segunda entrada, um pouco mais distante e que uma família reside no local. Após a descoberta, uma equipe da 124ª DP esteve no local para intimar novas testemunhas.

O local onde o corpo da idosa foi encontrado é conhecido na região como Sítio Desbravadores e pertence à Igreja Adventista.

O laudo do exame cadavérico da idosa constatou que ela não foi vítima de violência sexual, mas confirmou que a idosa morreu de asfixia por esganadura, que é quando há o aperto do pescoço exercido pelas mãos do agressor.

De acordo com a polícia, um com marcas de sangue foi encontrado no local. Material foi encaminhado à perícia.

Relembre o caso Marilza

Marilza Marins, de 79 anos, desapareceu no dia 9 de junho quando saiu de casa no bairro de Bacaxá, dizendo que iria até um supermercado que fica no mesmo bairro e não voltou mais.

Um boletim de ocorrência foi registrado na 124ª DP. Além disso, a família realizou buscas em hospitais da região e fizeram uma ampla divulgação nas redes sociais. Eles também conseguiram imagens de câmeras de segurança que registraram a idosa saindo tranquilamente do supermercado Juzan, em Bacaxá, no dia do seu desaparecimento.

Foi através de uma denúncia nas redes sociais que a família soube do paradeiro de Marilza. No domingo, 13 de junho, o corpo da idosa foi encontrado no bairro do Rio de Areia, em Saquarema. Ela foi encontrada em uma propriedade privada, conhecida como Sítio dos Desbravadores. De acordo com a família, o corpo da idosa estava próximo de um lago e foi encontrado sem a roupa de baixo, sem sapatos e com o sutiã aberto.

O carrinho de feira que ela carregava no dia do desaparecimento estava no local com alguns itens, mas os documentos e o cartão da idosa não foram encontrados.

** Com informações do Portal O Dia.

VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content