InícioRegião dos LagosCabo FrioCASO SPARTACUS/ Advogado desmente Deputado Filippe Poubel “Não se acovarde igual ao...

CASO SPARTACUS/ Advogado desmente Deputado Filippe Poubel “Não se acovarde igual ao seu amigo”

Parlamentar é acusado de envolvimento com empresa de investimentos em criptomoedas do ex-capitão da PM Diogo Souza da Silveira

Depois da matéria publicada na última segunda-feira (1º), revelando a insatisfação dos clientes da Spartacus Consultoria em razão da proposta de devolução do dinheiro feita pelo representante do negócio, o ex-capitão da PM Diogo Souza da Silveira, o nome do Deputado Filippe Poubel foi novamente citado entre os clientes que se sentem lesados pela empresa.

Por ser sócio do ‘Capitão Diogo’ no restaurante Buda Lounge e já ter se declarado amigo próximo do empresário, o parlamentar vem respondendo acusações de envolvimento com a Spartacus desde o início da polêmica, quando a empresa anunciou a redução de lucros nos investimentos de 14% para 5%.

No último pronunciamento, ele afirmou, entre xingamentos e palavras de baixo calão, que Diogo sempre foi seu sócio no Buda Lounge restaurante e que nunca teve relação com a empresa de investimento. “Vocês a todo momento tentam me correlacionar à Spartacus. Eu sou único e exclusivamente amigo do Diogo. Cada adulto tem um CPF, cada um responde pelos seus atos, então eu não posso ser culpado ou penalizado”, disse o parlamentar.

Ele afirmou ainda que tem uma minoria que está tentando politizar a situação, mencionando também de Gabriel Monteiro. 

“Eu não tenho culpa de p * nenhuma. Estou na mesma situação de muitos aqui, porque eu investi, meu pais investiram, meu chefe de gabinete investiu, a mãe do meu filho investiu, meus seguranças investiram, o sócio do meu pai investiu, vários amigos meus investiram e estão na mesma situação. Então parem de tentar me pressionar, me usar”, afirmou, encerrando a fala com mais alguns palavrões. Ele ainda afirmou que vai buscar a identidade de quem está o ligando à empresa Spartacus e vai acionar judicialmente por calúnia.

Depois que a matéria foi veiculada, a assessoria de Poubel emitiu também uma nota afirmando que ele não integra qualquer sociedade que envolve investimentos financeiros.

“O deputado estadual Filippe Poubel não integra e jamais integrou qualquer sociedade envolvendo investimentos financeiros.

Além de sua combativa e atuante atividade parlamentar, é o sócio do Restaurante Buda Beach, em Cabo Frio, tão somente.

É equívoco, improcedente e irresponsável vincular ao deputado Filippe Poubel a qualquer sociedade em criptomoedas. Assim como é irreal e mentiroso afirmar que o filho do deputado, Kauan, atua como ‘trader’.

As pessoas físicas e jurídicas que insistirem em macular a idoneidade de Filippe Poubel e vão responder judicialmente”, diz a nota.

Apesar da afirmação do Deputado, o advogado Miroel Paulino, um dos representantes do grupo criado pelos clientes insatisfeitos com a Spartacus, afirmou que ele tem responsabilidade e expôs a relação próxima dele com o Capitão Diogo. Paulino considerou o posicionamento do parlamentar, mediante aos questionamentos, “soberbo, arrogante e prepotente”. Veja o texto na íntegra:

Deputado Filippe Poubel,

Aqui é o Miroel Paulino, advogado, nascido e criado em Cabo Frio, e um dos representantes do Grupo LESADOS SPARTACUS.

Quando for mencionar que estão passando do limite ao tentar correlacioná-lo ao Capitão Diogo, tenha coragem para nominar quem está fazendo isso. Não se acovarde igual ao seu AMIGO.

Quero lhe fazer uma pergunta: Quem está te pressionando? Quantas pessoas são?

Tenha coragem e responda as minhas indagações!

Você enquanto auferia o bônus de sua irmandade com o Capitão Diogo era só alegria, no entanto, hoje, a situação é outra, é preciso ter estofo para arcar com o ônus da irresponsabilidade de seu AMIGO.

Não perca seu tempo medindo esforços para saber quem está o correlacionado ao Capitão Diogo. Eu o estou correlacionando ao Capitão Diogo! E declarei isso diretamente para o Diogo perante diversas testemunhas. Pergunte a ele.

Entretanto, sempre gosto de esmiuçar minha opinião, de modo a evitar interpretação ambígua. Assim, vou lhe explicar a sua ligação ao Capitão Diogo:

É cediço que você, Deputado, legalmente não tem responsabilidade no que tange aos recorrentes descumprimentos contratuais por parte da SPARTACUS e eventuais crimes cometidos pelo Capitão Diogo. Mas, MORALMENTE, Deputado, você está completamente ligado ao seu amigo, ou você já se esqueceu do vídeo que publicou em sua rede social enaltecendo as qualidades do seu irmão Diogo? Será que quem firmou contrato com a SPARTACUS e o Diogo não assistiu a este vídeo? Será que seus eleitores não assistiram a este vídeo?

Você, no vídeo, declara que o Diogo é um homem honrado por não se curvar aos bandidos que tomam conta da polícia. Será que tudo isso que está ocorrendo com a SPARCTACUS condiz com a figura do Capitão Diogo que você tanto exaltou no vídeo?

Também não posso deixar de mencionar que, em uma de suas postagens em sua rede social, você, em uma foto juntamente com o Diogo, DECLARA que “Estou contigo para o que der e vier, a sua guerra é a minha guerra também”.

Ora, será que você, DEPUTADO, não está MORALMENTE ligado ao Diogo?

A Guerra está aí. Você não vai ajudar o seu irmão Diogo?

Além disso, quando for me responder, se é que terá coragem e disposição para exercer o contraditório, não venha falar que no vídeo você quis exaltar o policial militar Diogo e não o cidadão Diogo. Você exaltou tanto o policial como o cidadão, pois é sabido por todos na cidade que o Diogo tinha pretensão política. E você, no afã de tê-lo como um aliado político, teve coragem de ir ao Plenário da Assembleia Legislativa deste Estado para exaltá-lo.

Agora, Deputado, arque com o ônus desta atitude. NÃO SE ACOVARDE, e RESPEITE CADA PESSOA DO GRUPO LESADOS e todos os cidadãos cabofrienses, pois NÃO MEDIREI ESFORÇOS PARA FAZER VOCÊ SE RETRATAR ACERCA DE CADA OFENSA QUE PROFERIR CONTRA MEUS AMIGOS, MEUS CLIENTES E CONTRA TODA SOCIEDADE CABOFRIENSE. RESPEITE-NOS, DEPUTADO.

Também não me surpreendi com os palavrões que você proferiu em seu áudio, uma vez que isso, além de demonstrar o flagrante desespero e preocupação com sua carreira política, demonstra a forma soberba, arrogante e prepotente que age ao ser MERAMENTE questionado.

Afinal, se não se sente responsável pela conduta do Diogo, por que esbravejou no áudio desta forma?

Ontem, recebi inúmeras mensagens de pessoas que se sentiram ameaçadas com o seu áudio, em virtude da forma pela se manifestou. Todavia, orientei a todos que, ao invés de ameaçá-lo com eventuais proposituras de ações judiciais, que o chame para o debate, de modo a desmascará-lo e mostrar para a sociedade cabo-friense e de todo o Estado o quão DESPREPARADO E LIMITADO você é, além do enorme prejuízo que estamos tendo ao sermos representados na ALERJ por um político igual a você. LAMENTÁVEL!!

Não tenho medo de ameaças. E quanto à suposta ameaça que fez a minha esposa, CINARA QUINA, será um prazer confrontá-lo de forma extrajudicial ou judicial.

Além disso, minha vida é um livro aberto. Não ando com segurança e nem com carro blindado. Se quiser debater pessoalmente e/ou participar da próxima reunião, fique à vontade.

Portanto, Deputado, tenha hombridade em reconhecer que você está moralmente ligado ao Diogo. Não adote esta postura radical e desarrazoada em relação às pessoas que estão sendo enormemente lesadas pela SPARTACUS. Haja como um representante da sociedade e da mesma forma que nós, do GRUPO LESADOS, estamos agindo, com diálogo, paciência e empatia, para juntos conseguirmos resolver a situação de todos os clientes.

Por fim, meu foco não é a política. Meu foco é ajudar a todas as pessoas que estão sendo lesadas pela empresa SPARTACUS e por seu sócio DIOGO.

Sem mais”.

Relembre o caso

Depois de quebrar o contrato e reduzir o lucro para apenas 5%, a empresa Spartacus anunciou o encerramento das atividades , mas os clientes ainda não tiveram o dinheiro devolvido.

Apreensivos com o possível ‘calote’, os investidores prejudicados têm se reunido por meio de grupos nas redes sociais trocando informações sobre o atraso nos pagamentos e cobrando respostas.

Após diversas promessas e justificativas, o empresário deu um novo esclarecimento em uma reunião realizada na última sexta-feira (29). No encontro, Diogo revelou a pretensão de iniciar a devolução do capital pagando o percentual de 5% sobre o que foi investido de forma parcelada. Trata-se de uma devolução e não continuação de pagamento da rentabilidade. Ele informou que ainda precisa de um prazo de 15 dias, para anunciar o dia exato em que o pagamento terá início, com previsão para o primeiro dia de dezembro.

A maioria dos clientes que formam o “Grupo Lesados” não concordou com uma proposta de pagamento, uma das representantes, Cinara Quina, afirma que eles não receberam nenhum outro tipo de proposta. “Fomos obrigados a aceitar porque a gente quer receber. Nós achamos esse valor de 5% muito baixo, mas antes isso do que não receber nada” contou.

De acordo com Cinara, o empresário alegou não ter dinheiro para devolver o valor pedido pelos lesados, que seria pelo menos de 10% do retorno investido. Diogo afirma que o dinheiro, que seria de mais de R $ 2 milhões, está retido com outro trader e que estaria aguardando o valor de R $ 100 milhões para recomeçar a investir.

VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content