Início Boca Miúda BOCA MIÚDA: OS BASTIDORES DA POLÍTICA NA REGIÃO DOS LAGOS NESTA TERÇA-FEIRA...

BOCA MIÚDA: OS BASTIDORES DA POLÍTICA NA REGIÃO DOS LAGOS NESTA TERÇA-FEIRA (6)

Lívia de Chiquinho rasga o verbo e cobra o Estado; Câmara de Cabo Frio tem sessão longa e vereadores questionam secretário de Saúde; Iguaba endurece medidas e proíbe público em bares no novo decreto; Vereadores aldeenses selam paz após morte de Mica; Arraial tem primeira vacina 100% tupiniquim; Legislativo de Búzios quer que prefeito divulgue lista de vacinados… E muito mais!

DESCEU A LENHA PARA MAIS DE MIL

A live da “verdade nua e crua” da prefeita de Araruama, Lívia Bello (PP), na noite desta terça-feira (6), bombou nas redes sociais e passou de mil espectadores simultâneos. Entre diversos temas, Lívia explicou que a distribuição de cestas básicas para alunos da rede pública se tornou inviável por falta de recursos, afinal, segundo dados divulgados por ela, o repasse do PNAE não representa nem R$ 9,53 por mês por aluno. No ano passado, as cestas eram pagas com recursos dos royalties. Mas como o Governo do Estado não paga os repasses da UPA desde o começo do ano, a prefeita se viu na posição de escolher entre comprar as cestas básicas e manter a unidade de saúde funcionando. Lívia ainda aproveitou para cutucar o governador Cláudio Castro (PSC) em relação ao Hospital Unilagos. “Vai abrir leitos, que legal. Mas como vai fazer convênio com um hospital se não arca nem com os que já tem?”, disparou ( e errada não está). Ao que parece, temos alguém para atirar algumas verdades na cara do governador que promete, promete, mas não sai da promessa. Lívia é dessas que não guarda nada para a janta, hein? Ela também explicou o projeto “Araruama Segurança Alimentar”, falou sobre a importância da vacinação e a esperança que ela traz e chamou de assassino quem não se protege, fazendo o uso da máscara facial. “Se você tem esse negacionismo na cabeça de vocês, eu só lamento. Vai ter que usar”, disparou, sem papas na língua. A transmissão está disponível na íntegra no Facebook. Vale conferir!

JURÍDICO ATIVO

Se tem uma galera que trabalha na Região dos Lagos, é o jurídico da prefeita de Araruama, Lívia Bello (PP). Constantemente, a chefe do Executivo aparece por aqui com alguma nova vitória ou revés judicial, fruto daquela oposição cerrada, carne de pescoço mesmo. Após noticiar uma decisão favorável a prefeita na coluna desta segunda-feira (5), o Portal RC24h recebeu duas sentenças contrárias a Livia nesta terça (6). Na primeira, um grupo de oposicionistas conseguiu reverter uma vitória de Lívia. No ano passado, um vídeo circulou no WhatsApp com críticas à gestão de Lívia, fazendo analogias com o Titanic afundando. Lívia entrou na Justiça alegando “propaganda negativa” e ganhou a ação. O grupo entrou com recurso, que foi aceito na última decisão. O juiz seguiu parecer do MP que afirmava que a peça não infringia os limites da liberdade de expressão. Em outra decisão contra Lívia, dada pela juíza Alessandra de Souza Araújo, foi estabelecido uma série de requerimentos para os réus detalharem melhor o processo de aquisição de cestas básicas no período da Pandemia, suspeito de ilegalidade.

ESCLARECIMENTOS EM CABO FRIO

Atendendo a um requerimento da vereadora Carol Midori (DC), o secretário de Saúde de Cabo Frio, Felipe Fernandes, esteve na longa sessão – quase 3h de duração – da Câmara Municipal da cidade desta terça-feira (6). A superintendente de Vigilância em Saúde, Dra. Lucy Pires, também esteve presente para fornecer informações referentes ao planejamento à vacinação contra a COVID-19. Entre outras questões dos parlamentares, Felipe respondeu a uma pergunta de Davi Souza (PDT) sobre a chamada “xepa”, aquela sobra que fica dos lotes das vacinas. “Cada frasco contém 10 doses, que precisam ser aplicadas em até 8 horas, no máximo. Neste caso, seguimos o protocolo de vacinar primeiro os profissionais da saúde e agora estamos direcionando a imunização com essas sobras, para quem trabalha nas farmácias que estão devidamente cadastradas”, explicou Fernandes. O vereador Douglas Felizardo (Avante) questionou a diferença entre a quantidade total de doses recebidas, que somam 47.655, e as doses aplicadas, que somam 17.487 aplicações. Felipe informou que essa diferença se justifica pelo intervalo necessário entre as doses, como a da Oxford/Astrazeneca, com espaço necessário de três meses entre primeira e segunda aplicação.

“É JESUS, MAS NÃO É DEUS”

Além da visita de Felipe à Câmara cabo-friense nesta terça-feira (6), o assunto do dia na casa foi o quiproquó envolvendo o parlamentar Roberto Jesus (MDB). O edil publicou vídeo nas redes sociais com uma senhora que precisava de cirurgia. Revoltado com a falta de vagas para a mulher, Roberto acionou o colega Luís Geraldo (REP) para conseguir um leito para ela no Hospital Santa Izabel, o que aconteceu de fato. O negócio é que existe todo um procedimento para o paciente do SUS ingressar na unidade particular e a fila foi furada pela atitude do vereador. Pode isso Arnaldo? Já pensou o caos se essa moda pega em plena pandemia? Além, é claro, de expor o parlamentar que tentou ajudar a senhora e acabou em uma saia justa. O comentário de corredor é que Roberto Jesus adora fazer um requerimento na hora de cobrar e fiscalizar. E tem que fazer mesmo. Mas cadê o protocolo quando se trata dele? O que tem gente falando por aí é que o vereador deveria moderar um pouco o tom porque “ele é Jesus, mas não é Deus”. Fica a dica.

IGUABA ENDURECE MEDIDAS

De Iguaba Grande, o destaque foi para a live que o prefeito Vantoil Martins (CID) fez diretamente da UPA, acompanhado pelo secretário de Saúde, Valdeci Júnior, para anunciar o novo decreto. Além de manter as medidas restritivas vigentes, Vantoil proibiu a permanência de clientes nos bares da cidade: os estabelecimentos podem funcionar normalmente, dentro do horário permitido, mas sem colocar mesas ou cadeiras. Nada de aglomeração. Até porque, segundo disse o prefeito, em tom de muita preocupação, a situação de internados por Covid é crítica e os leitos praticamente esgotados. Ele destacou que no último trimestre os pedidos de suprimentos para tratamento da Covid e até oxigênio foram triplicados. A coisa é séria e tudo que Iguaba não precisa nesse momento é de aglomeração. Clique aqui para ler a matéria na íntegra.

UNIÃO NO LUTO

Apesar do clima na Câmara de São Pedro da Aldeia ainda estar sob forte comoção desde a recente morte do presidente da Casa, vereador Mica (PODE), na última sexta (2), em decorrência da Covid, a vida tem que seguir o rumo, assim como os trâmites no legislativo. Na vaga de Mica, assumiu o suplente, Isaías do Escolar (PODE). E na sessão desta terça-feira (6), por 9 votos a 1, quem se elegeu como presidente da Câmara, foi o vereador Denilson (SDD). O único a votar contra foi Vitinho de Zé Maia (PL), que ano passado, quando nome de Mica ainda não aparecia como favorito, defendia seu próprio nome para a cadeira, em detrimento de Denilson. Na época, teve até tentativa de manobra para alterar a lei orgânica da Casa, que prevê que o mais velho assuma em caso de empate. No entanto, Vitinho, apesar de contra, fez uma conversa antes mesmo de votar. Explicou os motivos, mas disse que está disposto a colaborar. Na verdade, o falecimento de Mica serviu para unir a Casa, segundo destacou o secretário-executivo da Câmara, Zezinho Martins. “Em consideração à memória de seu Mica, os vereadores resolveram selar a paz”.

A BOLA DA VEZ

A turma da Praça do Canhão tem tradição em fazer uma piadinha sobre o ocupante da cadeira de prefeito. Tem algumas que são divertidas e engraçadas, sem ferir a honra e a dignidade de ninguém. Como a que diz que o atual gestor, Fábio do Pastel (PODE), parece ser especialista em rodízio e não é só nos restaurantes dele. Isso, por causa da rotatividade alta no secretariado desde a primeira semana. Já outras tem o único objetivo de menosprezar ou desqualificar o mais votado nas eleições. Tem uma galera que fica pegando no pé do prefeito porque ele escorrega no português de vez em quando, tanto na hora de falar, quanto na hora de fazer a postagem no Facebook. Sobre essas cobranças, tem que tomar cuidado, minha gente. A democracia pressupõe a vitória do mais votado. A democracia não pressupõe o mais catedrático. Quem leva mais votos é o mais querido pelo povo. O povo confere a ele o direito de governar, e não ao mais inteligente ou o mais intelectual. O ex-prefeito, Cláudio Chumbinho (PP), também escorregava no português/gramática cotidianamente e sofreu um pouco com essa elite aldeense que, às vezes, fica inconformada com o fato de homem simples ascender ao poder, né? Será humor ou despeito que chama?

CONTAS DE EX-PREFEITOS FICARAM PARA DEPOIS

Em Arraial do Cabo, a votação das contas dos ex-prefeitos Andinho Brito (relativas a 2009) e Renatinho Vianna (2019) ficaram só na expectativa mesmo. Elas entraram na pauta e foram apresentadas, sendo encaminhadas à Comissão de Constituição, Justiça e Redação, sem prazo definido para retornar. As contas dos ex-gestores acabaram ficando em segundo plano. A discussão foi focada na questão do repasse de recursos para as associações de pesca do município. Os vereadores estavam mais interessados nessa discussão.

VACINA 100% NACIONAL?

Veio de Arraial do Cabo a primeira vacina 100% tupiniquim. Só que não. O cabista, criativo que só ele, é daqueles que perde o amigo, mas não perde a piada. A nova criada nos grupos de WhatsApp da cidade é a USCAVAC, vacina com referência àquela tradicional vaia do Cabo. Segundo a mensagem que circula por aí, tá todo mundo sendo vacinado com o imunizante, feito à base de tinta de lula, prato típico de Arraial, com óleo de xaréu. Fala a verdade galo, é cada uma, hein?!

MERA COINCIDÊNCIA?

Um dia após a divulgação de que o ex-prefeito de Búzios, André Granado já havia tomado a primeira dose da vacina contra a Covid, assim como a esposa dele e um assessor, o legislativo apresentou, nesta terça (6) pedido ao prefeito da relação completa de vacinados no balneário. Será que foi proposital ou mera coincidência? Fato é que o requerimento, do vereador Raphael Braga (DEM), pede a lista com nome, idade e data de todos os imunizados no município até o momento, justificando a função em caso de agente público. “Nós trazemos aqui nesta casa um compromisso com a população, pedindo transparência a essas informações”, disse Raphael. O documento foi aprovado por unanimidade e o executivo tem 30 dias para respondê-lo.

CARTÃO FAMÍLIA SAQUAREMENSE

A Prefeitura de Saquarema anunciou as datas de cadastramento dos moradores ao Cartão Família Saquaremense, benefício aprovado pela Câmara e publicado em edição do Diário Oficial do dia 26 de março. Para taxistas e motoristas de aplicativo, o cadastro será nos dias 12, 13 e 14 de abril. Para músicos, produtores de eventos, ambulantes e barraqueiros, dias 15, 16, 19 e 20. Para artistas em geral e artesãos: 26, 27 e 28 de abril. Os pais de alunos das redes municipal e estadual de ensino não precisam se cadastrar, pois os cartões serão entregues nas unidades escolares a partir do cadastro de cada família/estudante. Os inscritos no CAD-Único também não precisam fazer o cadastramento para receber o Cartão Família Saquaremense, visto que serão utilizadas as informações dos programas sociais e os cartões serão entregues nas unidades dos CRAS do município. Pai e mãe de aluno que exerce função como motorista de taxi ou artesão, por exemplo, não precisa se cadastrar, pois o cartão será entregue na unidade escolar a partir dos dados dos filhos. Só terão direito ao benefício aqueles que residem na cidade há mais de três anos e que não possuem renda formal. Além disso, só será concedido um benefício por família, considerando o conjunto de pessoas que residem no mesmo imóvel.

MULTA PARA FURA-FILA

A Câmara de Macaé aprovou nesta terça (6), o Projeto de Lei de Thales Coutinho (PODE), que multa em até R$ 6.290 quem furar a fila da vacina contra a Covid-19. “A penalidade deve ser para quem pratica e quem concede o favorecimento indevido”, disse o autor do PL. Diante da urgência do momento, o autor pediu para que a votação fosse antecipada e, agora, o PL segue para análise do Executivo.

MULTA PARA QUEM AGLOMERAR

A Alerj vota em discussão única, nesta quarta-feira (7), projeto que prevê sanções, como advertências e multas, para quem para participar de aglomeração em ambientes públicos ou privados sem um motivo justo. As penalidades farão parte do Cadastro Estadual de Infratores das Normas Sanitárias, proposto pelo deputado Pedro Ricardo (PSL). As multas já foram definidas por lei, que obriga o uso de máscaras. Com a mudança proposta, quem participar de aglomerações também receberá uma advertência, seguida de multa de cerca de R$ 110 (230 UFIR-RJ). Em caso de reincidência, R$ 220 (60 UFIR-RJ) – podendo chegar a R$ 1.100. Já as empresas que promoverem aglomerações podem receber uma multa de cerca de R$ 740 (200 UFIR-RJ) e, em caso de reincidência, o valor da multa pode chegar a cerca de R$ 3.700.

VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -

Mais Lidas

Skip to content