Alerj proíbe a instalação e uso de radares fixos para controle de velocidade nas rodovias do Estado

Projeto de lei do deputado Dr. Serginho para acabar com a “indústria das multas” segue para análise do governador

721

A instalação de radares eletrônicos fixos em rodovias estaduais para controle de velocidade e aplicação de multas pode ser proibida no Estado do Rio de Janeiro. A decisão é do plenário da Assembleia Legislativa (Alerj) que aprovou, em sessão extraordinária nesta quarta-feira (15), o Projeto de Lei 5848/2022, apresentado pelo deputado Dr. Serginho (PL). A proposta segue para o governador Cláudio Castro (PL), que tem até 15 dias para sancionar ou vetar a lei.

A principal justificativa do deputado Dr. Serginho é combater a “indústria das multas”, e atender ao clamor da população que circula nas estradas. Reclamações chegaram ao gabinete do líder do PL na Alerj, especialmente de usuários da Via Lagos (RJ-124), que liga os municípios de Rio Bonito a São Pedro da Aldeia, sendo a principal rodovia para acesso às praias da Região dos Lagos.

“Os radares eletrônicos, nos moldes como se vê, tornaram-se uma verdadeira indústria de multas, e em nada contribuem para a segurança e educação no trânsito. Essa casa hoje está fazendo uma grande justiça com os motoristas, agradeço aos meus colegas pela aprovação, agora esperamos a sanção do governador para acabar de vez com essa indústria das multas”, afirmou o deputado Dr. Serginho.

Segundo o projeto de lei, a fiscalização de velocidade só deve acontecer de acordo com a resolução 798/20 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Nela, fica determinado que haja sinalização viária horizontal e vertical para informar aos motoristas a existência do controle de velocidade máxima.

3 COMENTÁRIOS

  1. E um absurdo os condutores nesse País não tem limites e só respeitam as multas ;Parabéns deputado está apoiando novos assassinatos.

  2. Há, sem dúvidas, uma “indústria de multas”. O estado se tornou delinquente como “saqueador de estradas”. Roubam mais que delinquentes não oficiais. Muito oportuna a intervenção da proposta. Quem reclama é porque estava “mamando” na ignomínia.

  3. Apoio a iniciativa. Outro absurdo é a rodovia Rio Santos na Costa Verde, radares de 40 km totalmente desnecessário. Falta agora acabar com o valor diferenciado do pedágio na Via Lagos, que nos finais de semana e feriados sofre uma inexplicável majoração

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui