InícioCulturaProjeto de São Pedro aborda o protagonismo da mulher na cultura afro-brasileira

Projeto de São Pedro aborda o protagonismo da mulher na cultura afro-brasileira

Apresentação em vídeo é conduzida pela agente cultural Juliane Carvalho e já está disponível para acesso gratuito no Instagram

Os interessados em aprender mais da história e religião afro-brasileira já podem acessar gratuitamente a apresentação produzida pela agente cultural Juliane Carvalho, via Instagram. Intitulado “A importância das mulheres no Candomblé”, o trabalho audiovisual aborda o protagonismo histórico-cultural da figura feminina desde o período colonial. O vídeo integra o projeto “Cultura Afro-Brasileira: A grandiosidade da diversidade no Brasil”, um dos contemplados pela Lei Aldir Blanc via inciso III, por meio do Prêmio São Pedro da Aldeia Cultura Viva.  

De acordo com Juliane, a proposta do trabalho é disseminar conhecimentos da cultura afro-brasileira, com ênfase no papel desempenhado pelas mulheres ao longo da história. “O protagonismo da mulher na história do povo de Ase no Brasil é incontestável. Nos tempos da escravidão, as mulheres tiveram um papel fundamental após a separação dos núcleos familiares, sendo as grandes responsáveis por restituir os laços de afeto dentro do engenho. Além do aspecto religioso, as mulheres traziam para si o cuidado social, formando uma rede não somente solidária, mas também econômica”, explica Juliane.

Este é o terceiro vídeo disponibilizado pela agente cultural nas redes sociais. O projeto também contou com a realização de uma live abordando o combate à intolerância religiosa, transmitida pelo Facebook. “Ainda vou disponibilizar mais um vídeo dentro da temática ‘Mulheres de Axé’, para falar das mulheres importantes no Candomblé que atuam no Estado do Rio de Janeiro. Sinto que os meus objetivos com esse projeto têm sido alcançados. Para mim, é sempre um prazer enaltecer a cultura africana e indígena”, complementou a agente cultural. 

Prêmio São Pedro da Aldeia Cultura Viva 

Aberto em 2020 pela prefeitura, o Edital Prêmio São Pedro da Aldeia Cultura Viva contemplou 47 projetos distribuídos nos segmentos de Artes Visuais, Carnaval, Dança, Teatro, Música, Literatura, Audiovisual, Cultura Afro, LGBTQIA+ e Produção Cultural – áreas relevantes ao movimento cultural do município, que tiveram suas atividades diretamente impactadas pelas medidas de distanciamento social adotadas durante a pandemia do coronavírus.

Viabilizado com recursos da Lei Aldir Blanc, o Edital concedeu prêmios em dinheiro para projetos culturais que se inscreveram e foram contemplados. Como contrapartida, os beneficiários devem garantir a realização de atividades e programações gratuitas, bem como a prestação de contas sobre o uso do benefício.

“Ter sido contemplada pela Lei Aldir Blanc foi essencial para o meu trabalho como agente cultural. A LAB foi uma ferramenta que deu voz ao segmento de cultura afro no município. Além disso, é muito gratificante para nós ver que há um empenho da gestão atual no que tange à valorização da cultura afro e indígena”, reforçou Juliane. 

Para mais notícias e informações sobre os projetos fomentados pela Lei Aldir Blanc em São Pedro da Aldeia, acesse a página oficial da Secretaria Adjunta de Cultura no Facebook.

VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content