InícioRegião dos LagosCabo FrioProfessores de treinamento funcional em Cabo Frio são exonerados e alegam “perseguição...

Professores de treinamento funcional em Cabo Frio são exonerados e alegam “perseguição política”

Alunos do Ginásio Poliesportivo Aracy Machado foram pegos de surpresa se revoltaram com o anúncio da demissão do Professor Tardelli e Antônio Carlos. Um protesto está sendo organizado para esta quinta-feira (1)

Dois professores que desenvolviam um projeto de treinamento funcional para idosos no Ginásio Poliesportivo Aracy Machado, em Cabo Frio, anunciaram, na manhã desta quarta-feira (31), que foram exonerados da secretaria de Esportes.

A demissão de Luís Otávio Tardelli e Antônio Carlos de Souza pegou os alunos de surpresa e causou revolta entre eles, principalmente porque os servidores alegaram que estariam sendo vítimas de “perseguição política”.

Ao anunciar que a aula desta manhã seria a última, Tardelli disse que estaria sendo acusado de falar de política durante as aulas. Ele foi prontamente defendido pelos alunos que garantiram que isso nunca aconteceu. “Tardelli odeia política”, disse uma delas. O professor Antônio Carlos também destacou que desde as eleições presidenciais foi totalmente proibido falar do assunto no grupo dos alunos e quem fosse contra a regra, era removido. Ainda segundo eles, a notícia de que o professor Tardelli estaria ligado ao grupo político adversário da prefeita Magdala Furtado teria irritado pessoas no entorno da prefeita e estes, em represália, teriam determinado as demissões.

“Pegamos esse lugar completamente arrebentando, fechado, prostituição, droga… tudo aqui dentro. Eu, Antônio Carlos, Rogério e mais dois, não tinha luz, não tinha água, não tinha nada. Quem mora na comunidade sabe o esforço que nós fazemos aqui…”, disse o professor Tardelli.

Nas redes sociais, ele também comentou o fato.



São cerca de 3 anos de trabalho no local, com mais de 300 alunos atendidos. A maioria deles são idosos que procuram a prática esportiva por recomendações médicas e não têm condições de pagar academias particulares. Muitos relatos apontam melhora em quadros médicos graves como sequelas de AVC (Acidente Vascular Cerebral), câncer e depressão.

Visivelmente emocionado em sua fala aos alunos, em tom de despedida, o professor Tardelli disse que “ninguém quer ver o bem do próximo, infelizmente”.

Em entrevista ao jornalista Dirlei Pereira, um dos alunos, que afirmou que se curou de uma depressão e de sequelas de um câncer de próstata demonstrou a revolta com o fim das aulas.

“Se não fosse o Tardelli aqui isso aqui estava abandonado. Nós queremos obra, isso aqui está cheio de mosquito da dengue, isso aqui está abandonado”, disse.

Nas redes sociais, diversas pessoas também saíram em defesa dos professores.

Uma manifestação contra a saída dos servidores está sendo organizada para esta quinta-feira (1), às 8h. O protesto vai sair do Ginásio Poliesportivo em direção à sede da Prefeitura.

O município foi questionado sobre o motivo das demissões e sobre a continuação das aulas. Em resposta, por meio da Secretaria Adjunta de Esporte e Lazer, informou apenas que novos professores assumirão os horários das atividades esportivas citadas, logo as turmas não ficarão sem aulas.

Sobre as péssimas condições do Ginásio Poliesportivo, a secretaria reforçou ainda que o hall e a parte externa do Ginásio estão em funcionamento.

- Advertisement -
VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisement -spot_img
- Advertisement -spot_img

Mais Lidas

- Advertisement -spot_img
- Advertisement -spot_img
- Advertisement -spot_img
Pular para o conteúdo