Palácio das Águias, em Cabo Frio, será restaurado a partir de janeiro

As obras serão custeadas por uma instituição bancária e o prazo de entrega é de cinco meses

1266

Após longos anos, as portas e janelas do Palácio das Águias, em Cabo Frio, foram reabertas. Nesta terça-feira (21) ocorreu a última visita técnica no local antes do início das obras de restauração, que vão começar em janeiro. A restauração vai ser feita pelo Banco Itaú, que é proprietário do imóvel e vai transferir o local para a Prefeitura após o término da obra.

A intervenção será executada pelo Estúdio Sarasá, empresa reconhecida em todo o Brasil por obras de conservação e restauro em monumentos históricos. Segundo o restaurador Antônio Sarasá, que tem em seu portfólio restauro de prédios históricos, como o Teatro Municipal de São Paulo, os vitrais da Catedral de Brasília e o Museu do Ipiranga, o prédio será entregue em cinco meses.

“É muito importante deixarmos um legado. Temos com o patrimônio uma relação de paixão. Por exemplo, o tijolo a gente não enxerga apenas como um material, e sim como o sangue e suor que foi utilizado naquela construção. Temos como um dos propósitos chamar a população para fazer parte de todo o processo, além de darmos palestras e contarmos a história do local. Entregaremos o prédio antes do final do primeiro semestre do próximo ano”, afirmou Antônio Sarasá.

Seguindo na mesma linha, o diretor do Instituto Municipal do Patrimônio Cultural (Imupac), Wilson Miranda, declarou que a mão de obra cabo-friense será utilizada em todo o processo, aprendendo técnicas de restauro e conservação enquanto durarem as obras no Palácio.

“Vamos preparar jovens da cidade para participarem do período de restauro junto da equipe do Estúdio Sarasá, para aprenderem o ofício da conservação e restauração de locais históricos. Tenho certeza que o Palácio das Águias está em boas mãos para deixarmos esta herança para a população cabo-friense”, disse Wilson Miranda.

A negociação para a cessão do espaço à Prefeitura de Cabo Frio foi traçada pelo governo municipal em conjunto com o Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac).

Ressaltando a importância do início das obras de restauração, o secretário de Governo, Davi Souza, lembrou um pouco da história do local, que é uma das últimas construções remanescentes da paisagem cultural da antiga Rua Direita, hoje Rua Érico Coelho, no Centro da cidade.

“Só podemos agradecer a todos que fizeram parte deste processo. É um momento histórico para a cidade de Cabo Frio, principalmente pelo Palácio das Águias estar em uma rua tão importante para o crescimento e desenvolvimento do município. Essa rua agora será coroada com este restauro, que chega para marcar época”, comemorou Davi Souza.

Também participaram da visita técnica o secretário adjunto de Comunicação, Marcos Azevedo; o secretário adjunto de Planejamento, Sérgio Nogueira; o diretor da Casa do Empreendedor de Cabo Frio, Jair Barboza, além de funcionários contratados pela instituição bancária.

A HISTÓRIA DO PALÁCIO DAS ÁGUIAS

O Palácio das Águias foi construído no final do século XIX e é conhecido com esse nome por existirem três estátuas de águias em sua parte superior, que foram trazidas da França na época da construção. Além dos ornamentos, a parte frontal é constituída por três janelas e portas, e um sobrado de metal.

Sua fachada tem traços de arquitetura da época do romantismo, de influência europeia. O local também é conhecido como “Sobrado do Tutu”, apelido dado a seu primeiro proprietário, Tertuliano Ferreira.

A construção foi tombada pelo Inepac em 12 de junho de 1989, após um requerimento realizado por uma Comissão Pró-Conservação do local, que obteve mais de três mil assinaturas. Na época, o documento foi recebido pelo governador Moreira Franco, que publicou o ato de tombamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui