InícioRegião dos LagosCabo FrioMulheres do Quilombo Caveira participam de oficina de cerâmica em Cabo Frio

Mulheres do Quilombo Caveira participam de oficina de cerâmica em Cabo Frio

Projeto “Somos divas na luz do candeeiro”, desenvolvido pela Casa Scliar e Prolagos, chega à segunda edição com foco no empoderamento feminino por meio da geração de renda

Um grupo de mulheres do quilombo Caveira, em Botafogo, São Pedro da Aldeia, está participando do projeto “Somos divas na luz do candeeiro”, desenvolvido pelo Instituto Carlos Scliar, em parceria com a Prolagos. Ação acontece semanalmente no jardim da Casa Scliar, em Cabo Frio. Lá, elas aprendem a modelar argila, pintar, queimar e inserir ilustrações que tratam sobre a cultura afro-brasileira.

Muito além de uma oficina de cerâmica, o programa tem foco em fomentar a representatividade e a independência do grupo, estimulando o potencial criativo e capacitando para a confecção de peças que poderão apoiá-las na complementação da renda familiar.

Este é o segundo ano do projeto, que nasceu no início da pandemia, com o quilombo de Baía Formosa, de Armação dos Búzios. “A continuidade desse projeto tem um simbolismo muito grande, pois trabalhamos com a arte da transformação. Nós pegamos um material sem forma, construímos uma peça, levamos ao forno e o que era um objeto frágil, depois da queima, se torna forte. Essa também é nossa intenção com todas as pessoas que participam desse projeto, que elas saiam mais fortalecidas após esta experiência”, ressalta Cristina Ventura, coordenadora da Casa Scliar e idealizadora do “Somos divas na luz do candeeiro”.

O encontro também oferece a oportunidade de fazerem uma imersão no universo da cultura, com discussões sobre a arte e o patrimônio histórico nacional. Cada turma trabalha com uma peça distinta, respeitando as particularidades das comunidades de origem. As mulheres do quilombo Caveira estão aprendendo a confeccionar luminárias, enquanto as do quilombo de Baía Formosa, trabalhavam com utensílios de cozinha, como pratos e copos. “O barro faz parte da minha história. Já morei em casinha de estuque, mas eu nunca havia trabalhado com ele no artesanato. Para mim, está sendo uma verdadeira terapia. Passei por dois AVC’s, não conseguia nem falar e aqui, aos poucos, vamos nos desenvolvendo e conversando, enquanto aprendemos”, pontua a aluna Helena Silveira.

O projeto também oferece acesso ao curso Exercitando a Mentalidade Financeira, oferecido pela Academia Aegea, plataforma de educação corporativa da Aegea, grupo do qual a Prolagos faz parte. “Nossa intenção é oferecer um suporte completo para que elas consigam transformar a participação neste projeto em uma oportunidade de empreender e criar oportunidades que impulsionem a cultura e a comunidade na qual fazem parte”, explica Simony Dias, coordenadora e Responsabilidade Social da Prolagos.

O projeto “Somos divas na luz do candeeiro” visa dar projeção à história e cultura quilombola e está alinhada ao programa de diversidade e igualdade racial Respeito Dá o Tom, desenvolvido pela Prolagos e todas as empresas do grupo Aegea. Ao final das oficinas, as participantes continuarão utilizando o espaço da Casa Scliar para confeccionar as peças.

VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content