InícioSaúdeCovid-19Maricá alerta sobre riscos de revacinação contra a Covid-19 e reforça controle

Maricá alerta sobre riscos de revacinação contra a Covid-19 e reforça controle

Além de ter consequências desconhecidas e graves, tal ação é considerada uma prática criminosa

Seguindo as recomendações do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ), divulgadas no último dia 30 de junho, a Prefeitura de Maricá passa a adotar medidas imediatas a fim de evitar casos de revacinação contra a Covid-19 no município. Tal ação, além de ser considerada prática criminosa, tem consequências desconhecidas e graves. 

Tais medidas preveem a verificação prévia se o candidato à vacinação já possui outros registros nos sistemas informatizados por outra vacina de combate a Covid-19. Além disso, no momento da colheita de dados do candidato à imunização, as equipes atuantes no município passarão a advertir expressamente os munícipes, com a adoção de documento por escrito a esse respeito, acerca da impossibilidade de revacinação, questionando inclusive se o indivíduo já teve acesso a outras doses de vacina contra a Covid-19.

Ainda por orientação do MP, nos registros manuais de vacinação constará uma aba específica referente à impossibilidade de revacinação, a fim de comprovar a ciência de tal advertência por parte do indivíduo.

“Algumas pessoas têm procurado os postos de vacinação omitindo já terem sido vacinadas e solicitando vacinação com um novo imunizante. A revacinação é um procedimento que pode trazer riscos à saúde, pois não existem estudos que garantam a sua segurança. Além do mais, quem fraudar a vacinação, omitindo ter recebido um imunizante previamente, incorre em responsabilidade criminal e cível, podendo ser multado, entre outras sanções”, alertou Solange Oliveira, subsecretária de Atenção Primária à Saúde de Maricá.

Solange destacou ainda que o Ministério Público já investiga esses casos e solicitou o nome de todos os que forem identificados nessa prática.

“É importante que a população valorize a ciência e que compreenda que a vacinação consiste em uma proteção coletiva e não individual. Se todos estiverem vacinados, com qualquer um dos imunizantes aprovados no país, reduzimos a circulação do vírus, as formas graves da doença e as mortes por Covid-19. O importante é que todos compareçam aos postos e recebam a vacina que estiver disponível. Ela evitará mortes”, assegura a subsecretária.

VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content