InícioCultura ‘Live+Colorida’ marca Dia do Orgulho LGBTQIAPN+ em Maricá

 ‘Live+Colorida’ marca Dia do Orgulho LGBTQIAPN+ em Maricá

Programação continua nesta sexta-feira (30), com a exibição do documentário Divinas Divas, no Cine Henfil

Maricá promoveu nesta quarta-feira (28) a ‘Live+Colorida’, no CEU da Mumbuca, em comemoração ao Dia do Orgulho LGBTQIAPN+, para valorizar, reconhecer e divulgar a cultura com muita diversão, glamour e conscientização.

A apresentação contou com celebridades da dublagem, do teatro e da dança, como os artistas Katya Jones, Alyc Jocovich, Loretta Yang, Ruan Bery, Leonna Vamport, Angélica Rawaxi, Luciano Rawaxi, Taty Balinari, Vinny Leroux e Lorena Ravache.

“A noite de hoje representou glamour, a dança, o teatro e muito mais. Isso tudo é o carimbo da população LGBTQIAPN+ e poder realizar esse evento no Dia do Orgulhe LGBTQIAPN+ é um grande prazer e uma felicidade. É um marco para a gente!”, disse a coordenadora do Núcleo da Cultura + Colorida, Lunah Lima.

Programação continua

Nesta sexta-feira (30), a partir das 19h, será exibido o documentário Divinas Divas, dirigido por Leandra Leal, que conta a história da primeira geração de artistas travestis do Brasil, no Cine Henfil, Centro de Maricá. No sábado (1º/07), a partir das 17h, o local recebe a mostra de curtas ‘Cine Favela LGBTQIAPN+’; às 19h, o local recebe o documentário ‘Corpolítica’, de Pedro Henrique França, que investiga o vazio de representatividade LGBTQIAPN+ no cenário político do Brasil.

Já no domingo (02/07), às 17h, terá a exibição do filme ‘Elvis & Madona’, que conta a história de uma entregadora lésbica de pizza que ajuda um artista travesti e eles acabam se tornando amigos rapidamente; às 19h, o cinema público recebe o filme ‘Hoje eu quero voltar sozinho’, de Daniel Ribeiro, que conta a história de um adolescente cego e que tenta lidar com a mãe superprotetora ao mesmo tempo em que busca sua independência e se conhecer melhor.

Sobre a data

O mês de junho foi escolhido para celebrar a diversidade por causa dos eventos ocorridos em 28 de junho de 1969, que ficou conhecido como a rebelião de Stonewall, em Nova Iorque. Os acontecimentos marcaram o início do movimento pelos direitos e visibilidade da comunidade LGBTQIAPN+, que significa Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transgêneros, Queer, Intersexuais, Assexuais, Pansexuais, Não binárias e o “+”, que serve para incluir qualquer pessoa que não se encaixe nas categorias anteriores ou que prefira não se identificar com um rótulo específico.

Significados das letras

L: Lésbicas. Mulheres que sentem atração por outras.
G: Gays. Homens que sentem atração por outros.
B: Bissexuais. Pessoas que sentem atração por mais de um gênero.
T: Transexuais ou travestis. Pessoas que não se identificam com o gênero que foi socialmente designado a elas no nascimento. Travesti é um termo comum no Brasil e é a própria pessoa quem diz se prefere ser identificada dessa forma ou como transexual.
Q: Queer. Pessoas cuja identidade transita entre gêneros ou que não concordam com a divisão de gêneros e não performam um gênero específico.
I: Intersexo. Pessoas que nascem com características sexuais biológicas de dois sexos.
A: Assexuais. Pessoas que não têm atração sexual por outras. Isso não significa que não se relacionem afetivamente.
P: Panssexuais. Pessoas que sentem atração por pessoas sem levar em conta o gênero.
N: Não binárias. Pessoas que não se identificam somente com o gênero masculino ou feminino.

Graduada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela Universidade Veiga de Almeida.

Já atuou como apresentadora na Jovem TV Notícias, em 2021. Escreve pelo Portal RC24h há três anos e atua, desde julho de 2022, como repórter do Jornal Razão, de Santa Catarina.

É autora publicada, com duas obras de romance e mais de 500 mil acessos nas plataformas digitais.

- Advertisement -
VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisement -spot_img
- Advertisement -spot_img

Mais Lidas

- Advertisement -spot_img
- Advertisement -
- Advertisement -spot_img
Pular para o conteúdo