InícioRegião dos LagosCabo FrioJovem cabo-friense morre após contrair Síndrome de Guillain-Barré

Jovem cabo-friense morre após contrair Síndrome de Guillain-Barré

Felipe, segundo pessoas próximas, estava internado "no Rio de Janeiro, há 30 dias, em estado gravíssimo", e não resistiu à doença

Síndrome de Guillain-Barré. Você conhece? É uma doença em que o sistema imunológico ataca os nervos e pode ser desencadeada por uma infecção bacteriana ou viral aguda. Tem sintomas parecidos com uma gripe forte, Chikungunya, dengue ou até mesmo uma infecção do Coronavírus. Essa doença tirou a vida do jovem Felipe Pereira dos Santos, de 27 anos, nesta quinta-feira (16).

Felipe, segundo pessoas próximas, estava internado “no Rio de Janeiro, há 30 dias, em estado gravíssimo”, e não resistiu à doença. A morte do rapaz causou comoção e surpresa em muitos, visto que poucos sabem que se trata de uma doença fatal e que age silenciosamente.

Segundo o neurologista Alex Baeta, da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, “a síndrome de Guillain-Barré não é uma doença contagiosa, e sim um distúrbio imunomediado, ou seja, nosso sistema imunológico começa a atacar estruturas do nosso próprio corpo. Geralmente, a síndrome é provocada por um processo infeccioso anterior. Mas ela não é contagiosa. O paciente poderá transmitir o vírus que desencadeou a síndrome, por exemplo, mas não a síndrome em si”, conclui.

“O primeiro sinal da doença geralmente é uma alteração motora. O paciente começa com uma fraqueza, que chamamos de ascendente. Ela começa nos pés e sobe pelo corpo, até os braços e podendo chegar à face”, explica Baeta.

Oriundo de escola pública, em especial da E. M. Evaldo Salles, localizada em Cabo Frio, no bairro Peró, Felipe era “um menino brilhante”, um jovem promissor, combatente, afinado com pautas progressistas. Formou-se em direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e estava em vias de concluir seu mestrado.

“Agora sou oficialmente nerd”, escreveu o cabo-friense em seu perfil do Facebook, quando recebera, em 2021, o diploma Dignidade Acadêmica no grau Magna Cum Laude (honraria oferecida aos estudantes que obtiveram alto rendimento durante toda a graduação). E continuou: “É impossível dizer em palavras os agradecimentos necessários para as pessoas que me trouxeram até aqui e possibilitaram meu desempenho acadêmico”.

A professora Denize Alvarenga, presidente do SEPE Lagos, lamentou o falecimento: “Tô arrasada! Eu dizia o tempo todo que era para ele voltar para me defender, porque eu preciso de um advogado brilhante”, disse ela, que é ex professora de Felipe.

“Ontem eu perdi o amor da minha vida, meu irmão Felipe, depois de um mês de uma árdua batalha. Ele é meu Sol, uma estrela-cadente que deixou seu rastro de bondade e amor em muitas pessoas”, escreveu Fernanda Santos, irmã de Felipe, homenageando-o.

O velório começou nesta sexta-feira (17), às 15h, na Capela do Cemitério Santa Izabel, em Cabo Frio. O sepultamento acontece no sábado (18), no mesmo local.

- Advertisement -
VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisement -spot_img
- Advertisement -spot_img

Mais Lidas

- Advertisement -spot_img
- Advertisement -spot_img
- Advertisement -spot_img
Pular para o conteúdo