InícioRegião dos LagosArmação dos BúziosGrupo faz protesto a favor do voto impresso em Búzios

Grupo faz protesto a favor do voto impresso em Búzios

Manifestação, que também apoia o presidente Jair Bolsonaro, acontece em Manguinhos

Manifestantes fazem protesto em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e a favor do voto impresso auditável nas eleições 2022, neste domingo (1º). O ato começou pela manhã em Manguinhos.

Com bandeiras do Brasil, vestindo as cores verde e amarelo, o grupo se concentrou na frente da escola Nicomedes. O Secretário de Ciência e Tecnologia Dr. Serginho, esteve presente.

Cidades como Rio de Janeiro, Niterói e Brasília também receberam atos pró Bolsonaro. Houve também registros de faixas com mensagens inconstitucionais, como pedidos de destituição de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Os protestos seguiram com manifestantes a pé, de carro e de moto.

No Rio, o protesto se concentrou na área de lazer da orla e contou com dois carros de som, um na altura da Rua Xavier da Silveira, outro próximo à rua Sá Ferreira, no Posto 5 de Copacabana.

Os manifestantes ocuparam o canteiro central da orla e parte da faixa rente ao calçadão, que aos domingos é fechada ao tráfego de veículos e transformada em área de lazer.

Além dos carros de som, foi usado um guindaste para erguer uma grande bandeira do Brasil com a frase “Pátria Amada”.

Em São Paulo, as manifestações se concentraram em Jundiaí, Campinas e Piracicaba, Bauru, Araçatuba e São Carlos.

Em Brasília, o ato começou por volta das 10h e bloqueou todas as faixas do Eixo Monumental, entre a Rodoviária do Plano Piloto e o Congresso Nacional. Com bandeiras do Brasil e vestido nas cores verde e amarelo, o grupo se concentrou no Museu da República, e, às 10h45, seguiram até o gramado do Congresso. Três carros de som comandavam o ato.

Ainda na concentração, manifestantes carregavam faixas, pedindo o “voto impresso auditável”. Além disso, outros letreiros criticavam o Supremo Tribunal Federal (STF).

Em maio, quando a urna eletrônica completou 25 anos, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, afirmou que ela garante eleições seguras e transparentes.

“As urnas eletrônicas ajudaram a superar os ciclos da vida brasileira que vêm desde a República Velha, em que as fraudes se acumulavam”, declarou Barroso.

Um mês depois, ele repetiu as afirmações a um grupo de deputados e disse que as eleições no Brasil são “seguras, transparentes e auditáveis”. “Não é para mudar a convicção e compromissos políticos de cada um. É apenas uma reunião de transparência para demonstrar que tudo aqui é feito de maneira aberta e fiscalizável.”

Em outra ocasião, Barroso afirmou: “A impressão do voto vai diminuir a segurança na votação. Porque vai se criar um objeto menos seguro na auditoria”.

A impressão do voto, já julgada inconstitucional pelo STF, é defendida pelo presidente Jair Bolsonaro.

*Imagens do Tamoios em Foco e do Búzios Notícias

VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content