Golpe do caixa eletrônico: oito casos de estelionato são registrados em Iguaba Grande

Registros foram feitos em três bancos da cidade nas últimas duas semanas

2058

Oito casos de estelionato foram registrados nas últimas duas semanas em três instituições Bancárias de Iguaba Grande. As ocorrências foram feitas na 129ª DP e as investigações estão sob a responsabilidade da delegada dra. Janaína Peregrino. Em entrevista ao Portal RC24h, ela conta que os episódios sempre são parecidos: ao tentar retirar dinheiro, o cartão fica preso no caixa eletrônico, a vítima recebe auxílio de uma pessoa que finge ser cliente também, aceita a ajuda, mas que trata-se de uma estratégia para ludibriar. O criminoso então empresta o telefone, captura senhas para, no final, aplicar o golpe.

Para que o cartão fique retido na máquina, os criminosos instalam um pequeno dispositivo, quase imperceptível. Ao não identificar o aparelho, a pessoa acaba acreditando e acaba “caindo” na trama.

Em seguida, tudo ocorre durante ligação. Aproveitando a inocência da pessoa, o golpista utiliza o número concedido para dizer que o documento foi bloqueado e solicita a senha, com o suposto intuito de resolver a situação. Em seguida, como o cartão ficou preso no caixa eletrônico e agora o criminoso já está em posse da palavra-chave, a vítima passa a registrar saques e compras indevidas.

De acordo com a dra. Janaína, os estelionatários aproveitam a ingenuidade e falta de informação das vítimas. “Agem principalmente contra idosos e pessoas que não têm muita familiaridade com as novas tecnologias”, pontuou. Além disso, a autoridade explicou quão é importante que a população tenha conhecimento de algumas medidas de segurança para que esse tipo de golpe pare de acontecer, como:

– Anotar na agenda do celular o número de telefone que consta no verso do cartão e somente entrar em contato com o banco através desse número. Não ligar para nenhum número afixado nos terminais/caixas ou números fornecidos por terceiros;

– Em hipótese alguma fornecer a senha por ligação;

– No caso do cartão ficar preso na máquina, efetuar o bloqueio pelo aplicativo do banco, que é o método mais seguro;

– Não utilizar o celular de terceiros para efetuar ligação para o banco.

Ela afirma, ainda, que “nenhuma instituição bancária pede para o cliente dizer sua senha e que o método mais seguro para bloquear o documento é através do aplicativo do banco”. A dra. orienta também que, “caso o cliente tenha o cartão retido e se sinta inseguro com a presença de alguém oferecendo ajuda, é importante acionar o 190 ou a Guarda Municipal, que já estão alertados quanto as ocorrências”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui