Família de paciente atendida na UPA de Rio das Ostras reclama de descaso da equipe médica

476

Pacientes relatam som alto e baderna na unidade de saúde

O marido de uma paciente que foi atendida na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Rio das Ostras denunciou, nesta sexta-feira (27), a equipe médica de descaso durante o atendimento. Segundo o familiar, que preferiu não ser identificado, ele teve que levar a esposa para ser atendida em outra cidade, após sofrer negligência por parte dos profissionais durante dias.

“Uma falta de respeito. As enfermeiras ficavam gritando e colocando música alta na sala de medicamento. Enquanto ela ainda estava na enfermaria, ficou mais estressada ainda e agravou o quadro. O médico ainda queria dar alta”, relembra.

O homem conta que chegou a discutir com as profissionais e que o descaso durou dias. “Questionei o médico pedindo agilidade nos exames de sangue e urina, e ele me disse que como era UPA e público, era pra eu esperar”.

A mulher teria que ficar internada na unidade de saúde para realizar um exame, mas o local não tinha “nem travesseiro, nem cobertor”. O marido a levou para a casa e retornou com a esposa no horário marcado em que o profissional que realizaria o procedimento deveria estar na UPA.

Ao chegar lá novamente, eles foram informados de que o funcionário só iria uma vez na semana e o exame só poderia ser realizado na terça-feira seguinte, “mas teria que contar com a sorte”, contou o homem. Diante do descaso, a família da paciente preferiu levá-la para um hospital em outra cidade, onde os pais dela trabalham.

“A gente leva uma pessoa pra UPA e sai os dois passando mal. Uma falta de respeito com o ser humano. Eu voltei pra Rio das Ostras porque tenho que ficar aqui pra cuidar dos nossos animais e estou me sentindo impotente por não estar lá com ela”, lamentou o marido.

Procurada, a Prefeitura de Rio das Ostras ainda não se posicionou sobre o assunto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui