Estudo aponta que cada pescador da Lagoa de Araruama gera quatro novos empregos indiretos

Pescadores comparam o estado do local a 1980, devido à limpeza: em dias bons, os profissionais conseguem arrecadar até 800 kg de pescado

3520
Imagem: Chico Pescador

Durante duas décadas existiu livre despejo de esgoto na Lagoa de Araruama, o que fez com que muitos peixes sumissem dali. Consequentemente, a pesca na região caiu, junto à renda dos pescadores. Contudo, de alguns anos para cá, a realidade é outra: com o saneamento dos efluentes do local, só neste ano, segundo dados do projeto universitário Imersão, onde são realizadas pesquisas de monitoramento da água bruta que abastece a região e dos efluentes das estações de tratamento devolvidos aos corpos hídrico, estima-se que, a cada emprego dentro d’água da maior laguna hipersalina em estado permanente do mundo, são gerados quatro outros trabalhos indiretos através de prestação de serviços.

Francisco Guimarães Neto, pescador

Francisco Guimarães Neto, conhecido como Chico Pescador, vive da pesca em São Pedro da Aldeia desde que nasceu. Segundo afirma, toda sua linhagem pertence à classe Caiçara tradicional da cidade. Em depoimento, ele disse que os anos 1999 e 2000 – período crítico da Lagoa de Araruama, por conta da “praticamente morte sanitária” -, teve que pescar em outra região. “Nós saímos para pescar lá em Tubiacanga, no Rio de Janeiro. Ele contou, também, que muitos pescadores foram para o mar aberto e alguns se perderam no mundo das drogas”.

Entretanto, atualmente, ele afirma que pode comparar o estado do local à década de 1980, devido à limpeza. “Com essa clareada que a lagoa deu, nós tivemos certeza do surgimento de mais espécies, principalmente a carapeba, que não gosta de água turva”, explicou o pescador.

Tendo como principais espécies capturadas camarão, perumbeba, carapeba e carapicu, a atividade pesqueira na lagoa movimenta cerca de R$ 2,5 milhões por ano de recursos na primeira venda. Estima-se, ainda, que, hoje em dia, cerca de 1.200 famílias sobrevivem desse tipo de trabalho na região.

Chico afirmou que, num dia bom, os pescadores conseguem arrecadar até 800 kg. “Mas tivemos momentos em que algumas embarcações conseguiram pegar de cinco a 10 toneladas de peixe. Isso não era possível nem antes do defeso. Nunca eu mesmo, como pescador, tinha visto isso acontecer. Então, enquanto todos os lugares você tem um declínio na atividade pesqueira, querendo ou não, na Lagoa a gente ainda mantém”, explicou o trabalhador.

BIÓLOGO EXPLICA

Eduardo Pimenta, biólogo

Segundo o biólogo Eduardo Pimenta, isso se dá porque o número de peixes na região aumentou ao longo dos últimos cinco anos. Ele confirma as palavras de Chico ao concordar que a motivação disso tudo é a limpeza na laguna. “Com a privatização dos serviços de oferta de água, saneamento dos efluentes, criação Consórcio Intermunicipal Lagos São João, consequentemente do comitê da bacia hidrográfica Lagos São João e antecipação dos investimentos, a lagoa foi gradativamente se recuperando”, explicou o profissional.

O especialista pontuou, além disso, que esses fatores culminaram na melhor qualidade da água para todos. “Com a privatização e o adiantamento dos investimentos, (…) houve eficiência gradativa e contínua da oferta de água com qualidade para o consumo humano (…). Isso foi decisivo para a recuperação da bacia hidrográfica (…)”.

Eduardo disse também que, de acordo com a câmera técnica de monitoramento da Bacia Hidrográfica Lagos São João, o tratamento contribuiu para que “cerca de 85% das praias lagunares estão em boas ou ótimas condições de balneabilidade, o que reflete, consequentemente, na produção pesqueira”.

2 COMENTÁRIOS

  1. A LAGUNA DE ARARUAMA, deixou de ser a maior LAGUNA hipersalina do mundo, para ser o maior depósito de EFLUENTES TRATADOS e ESGOTO DE TEMPO SECO (quando chove ou tem ameaças de chuvas) as válvula flapes e comportas, são abertas para que está aberração de sistema único de captação de águas pluviais e esgoto, destruem a LAGUNA DE ARARUAMA, desaparecido espécies como o peixe LINGUADO, e atraindo pássaros de águas salobras ou doces como o BIGUA, espécie ALTAMENTE PREDATÓRIA, que caçam peixes juvenis e alevinos!
    A LAGUNA DE ARARUAMA NÃO É CORPO HÍDRICO PARA RECEBER QUALQUER TIPO DE EFLUENTES TRATADOS OU NÃO!
    Quiçá as águas de chuva , na ordem de 800 mm anuais, a Região dos Lagos é de CLIMA atípico de SEMI ÁRIDO, o que diferencia do restante do estado e da REGIÃO SUDESTE!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui