InícioCabo FrioCorpo de enfermeiro negacionista da Covid-19 é sepultado nesta quinta (22) em...

Corpo de enfermeiro negacionista da Covid-19 é sepultado nesta quinta (22) em Cabo Frio

Seguindo os protocolos da OMS, não haverá velório. Enterro, que seria nesta quarta (21), acontece às 16h, no cemitério do Jardim Esperança

O corpo do enfermeiro negacionista Anthony Ferrari Penza, que morreu no domingo (18), aos 45 anos, vítima da Covid-19, será enterrado nesta quinta-feira (22), em Cabo Frio. O traslado do corpo, bem como o sepultamento de Anthony está sendo viabilizado pela secretaria de Assistência Social de Cabo Frio. O enterro aconteceria nesta quarta (21), mas teve que ser adiado para a quinta, às 16h, no cemitério Jardim dos Eucaliptos (bairro Jardim Esperança). Como a vítima morreu com coronavírus, não é permitido velório.

Anthony ficou conhecido em todo Brasil e até fora do país, através de vídeos com milhões de visualizações contendo informações falsas (fake news) sobre a pandemia da Covid-19, além de defender o tratamento precoce com uso de cloroquina e ivermectina contra o coronavírus. Como “digital influencer”, ele passava a ideia que era médico, usando sempre jaleco branco e estetoscópio como forma de dar veracidade as informações inverídicas que disseminava.

O enfermeiro foi parar na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no bairro Parque Burle após complicações da doença. No dia 8 deste mês, ele precisou ser transferido para uma Unidade de Pacientes Graves (UPG) no Hospital Otime Cardoso dos Santos, no Jardim Esperança.

Com quadro de saúde ainda mais agravado, Anthony foi transferido às pressas para o hospital São José, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense na semana passada, onde, neste domingo (18), às 22h30, não resistiu e foi a óbito.

A prefeitura também informou que o corpo de Anthony ainda não foi liberado no hospital de Duque de Caxias, já que nenhum familiar compareceu na unidade de saúde.

Morte ganhou repercussão nacional

A morte de Anthony foi destaque na imprensa regional – como Portal RC24h, rádios e até no RJ2, da InterTV, além da grande mídia nacional. Jornais como O Globo, G1,  Folha de São Paulo,  jornal O Dia, Portal Uol e Carta Capital noticiaram o óbito.

Antes de falecer, ele estava sendo investigado pelo Conselho Regional de Enfermagem do Rio de Janeiro após publicar diversos vídeos nas redes sociais afirmando que estados e municípios recebem dinheiro do Governo Federal por paciente morto com coronavírus.

Segundo ele, os valores chegam até R$ 19 mil. Ferrari disse ainda que cerca de 60% das mortes da Covid-19 são de pessoas que “morreram por estar assustadas”, “morreram porque muitos falaram para ficar em casa”.

Em outro vídeo polêmico, Anthony afirmou que um médico voluntário no ensaio clínico da vacina de Oxford foi “vítima da vacina” e teria morrido. Na verdade, ele faleceu em decorrência de uma pneumonia viral causada pela doença. O médico recebeu apenas placebo durante os testes.

No mesmo conteúdo, o enfermeiro que se fazia passar por médico, garante que a vacina poderia causar Alzheimer, doença degenerativa que afeta a memória e fibromialgia. Todas as afirmações foram negadas por especialistas.

VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content