Defesa do ‘Faraó dos Bitcoins’ propõe acordo ao MPF para devolver aportes de investidores da GAS

Em comunicado oficial nas redes sociais, advogados pedem "calma" e "fé" aos clientes

3533
acordo

Um escritório de advocacia de Cabo Frio contratado pela GAS Consultoria, empresa de Glaidson Acácio dos Santos, o ‘faraó dos bitcoins’, está tentando fechar um acordo com o Ministério Público Federal (MPF), por meio de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), para devolver os aportes de investidores da empresa.

Na proposta, os advogados alegam que a interrupção dos pagamentos e atividades da GAS está “acarretando verdadeiro estado de calamidade em todo o território brasileiro, principalmente no estado do Rio”, já que a prisão de Glaidson e o bloqueio de cerca de R$ 38 bilhões na Justiça teria exposto “aproximadamente 300 mil famílias à insegurança econômica”.

A defesa pede que sejam liberados todos os valores apreendidos após a Operação Kryptos, da Polícia Federal, que colocou Glaidson atrás das grades. A empresa se compromete a “realizar a devolução integral dos valores confiados pelos clientes” em 12 parcelas, para “não sobrecarregar o sistema financeiro”.

Na segunda-feira (8), a GAS publicou um comunicado oficial nas redes sociais, pedindo “calma”, “fé” e “esperança” ao clientes, afirmando que “o momento ruim vai passar”. A nota é assinada pelo Escritório de Advocacia Nélio Machado.

Nas imagens, um casal de apresentadores leem a nota oficial e explicam que os pagamentos, assim como devoluções de capital não podem ser realizados devido as decisões e bloqueios judiciais. Eles também contam que estão tentando reverter por meio dos recursos previstos na legislação.

Ainda conforme o vídeo, a defesa de Glaidson vai levar o pedido de soltura do empresário ao Superior Tribunal de Justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui