InícioRegião dos LagosCabo FrioCom alta da covid-19, procura por testes aumenta em Cabo Frio

Com alta da covid-19, procura por testes aumenta em Cabo Frio

De acordo com profissional da saúde, 80% dos testes realizados no posto da Vila Nova dão resultado positivo

O ano de 2022 começou com um aumento significativo nos casos de Covid-19 em todo o país e em Cabo Frio não é diferente. O quadro de sintomas da doença e de síndrome gripal, que muitas vezes se confundem, tem feito com que a população procure cada vez mais a realização do teste nos postos de saúde da cidade e as filas já registram um grande tempo de espera.

Além da grande procura, a falta de teste em alguns postos centraliza o atendimento em outros. O ESF (Estratégia de Saúde da Família) do Peró, por exemplo, já iniciou a semana sem testes. Nesta terça-feira (11), ele também já tinha acabado no ESF da Gamboa. Consequentemente no posto da Vila Nova, um dos principais da cidade, as filas ocupavam toda a área externa da unidade no período da tarde, depois do intervalo do almoço.

De acordo com uma enfermeira da unidade, de cada 100 testes realizados, 80 são positivos. Ou seja, um quadro de 80% de positivados só nesta ESF. Com a demanda por testagem, a Prefeitura afirma que reforçou a disponibilidade do acesso aos testes de diagnósticos da doença em 21 postos de saúde. A intenção é desafogar o atendimento na UPA ( Unidade de Pronto Atendimento) da cidade, pra onde são aconselhados só casos emergenciais.

Esses postos de saúde dos bairros, que são as Unidades Básicas de Saúde (USB) e Estratégia Saúde da Família (ESF), realizam de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, o atendimento para sintomas leves de síndrome gripal, oferecendo exame de detecção do coronavírus e todos os cuidados e as orientações necessárias.

Os testes são realizados de acordo com as normativas do Ministério da Saúde para que a taxa de resultado seja mais eficaz. Por isso, é de extrema importância a avaliação do profissional para indicação de que tipo de exame irá ser feito.

A redação do Portal Rc24h entrou em contato com a Prefeitura, mas aguarda uma resposta sobre o aumento da procura pelos testes e sobre a falta dele em algumas unidades de saúde.

Confira a lista de unidades que fazem o teste:

ESF Vila Nova – Rua José Paes de Abreu, nº 510 (a partir de quinta, dia 13/01)
ESF Jardim Caiçara – Rua Inglaterra, nº 478
ESF Praia do Siqueira/Palmeiras – Travessa Amapá, s/nº
UBS Praia do Siqueira – Rua Olinda, 352 – Palmeiras
ESF Guarani – Rua Duarte da Costa, nº 37
ESF Manoel Correa/ Jardim Nautilus – Rua Guiana, S/N,
ESF Vila do Sol – Rua 3 nº 246
ESF Gamboa – Rua Jorge Veiga s/nº
ESF Peró – Rua Olivia Lopes, s/nº
ESF Porto do Carro – Rua Rosalina Cardoso da Fonseca, s/nº
ESF Boca do Mato – Rua Rosalina Cardoso da Fonseca nº 200
ESF Jacaré – Rua Samuel Bessa, s/nº
ESF Caminho de Búzios – Rua das Hortências Qd. 7 Lt. 37
ESF Tangará – Rua Castro Alves, s/nº
ESF Monte Alegre – Rua Dr. Cardoso da Fonseca, s/nº
ESF Cajueiro – Rua Machado de Assis nº 15✓Parque Burle
ESF Florestinha – Rua Espera Feliz, s/nº
ESF Nova Califórnia – Rua das Pacas, Qd B, Lt38
ESF Maria Joaquina – Rua da Harmonia, s/nº
ESF Angelim – Estrada do Angelim s/nº
ESF Araçá – Estrada do Araçá, s/nº

Ministério da Saúde reduz para 7 dias o isolamento de casos por Covid-19

O isolamento de casos leves e moderados de Covid-19 teve um novo prazo estabelecido pelo Ministério da Saúde. A partir de agora, o isolamento deve ser feito por 7 dias, desde que não apresente sintomas respiratórios e febre, há pelo menos 24 horas e sem o uso de antitérmicos. O anúncio foi feito na tarde desta segunda-feira (10), pelo ministro Marcelo Queiroga, na sede do Ministério, em Brasília.

“Apesar da mudança, as recomendações são as mesmas: o cuidado é individual e o benefício é de todos”, disse o ministro ao explicar as novas diretrizes.

Aqueles que realizarem testagem (RT-PCR ou teste rápido de antígeno) para Covid-19 com resultado negativo no 5º dia, poderão sair do isolamento, antes do prazo de 7 dias, desde que não apresente sintomas respiratórios e febre, há pelo menos 24 horas, e sem o uso de antitérmicos. Se o resultado for positivo, é necessário permanecer em isolamento por 10 dias a contar do início dos sintomas.

Para aqueles que no 7º dia ainda apresentem sintomas, é obrigatória a realização da testagem. Caso o resultado seja negativo, a pessoa deverá aguardar 24 horas sem sintomas respiratórios e febre, e sem o uso de antitérmico, para sair do isolamento. Com o diagnóstico positivo, deverá ser mantido o isolamento por pelo menos 10 dias contados a partir do início dos sintomas, sendo liberado do isolamento desde que não apresente sintomas respiratórios e febre, e sem o uso de antitérmico, há pelo menos 24h.

O secretário de Vigilância em Saúde (SVS), Arnaldo Medeiros, informou que a decisão da Pasta decorre da atualização do guia epidemiológico, elaborado por especialistas. O material com as orientações será publicado no site do ministério.

“O guia traz características gerais sobre a Covid-19. Reúne questões sobre a vigilância epidemiológica, definições operacionais, notícias sobre notificação e registro. Também traz medidas de prevenção e controle, de investigação de isolamento de casos suspeitos”, explicou o secretário.

Para aqueles que não realizaram a testagem até o 10º dia, mas estiverem sem sintomas respiratórios e febre, e sem o uso de antitérmico, há pelo menos 24 horas, poderá sair do isolamento ao fim do 10º dia. O entendimento de isolamento é a separação de indivíduos infectados dos não infectados durante o período de transmissibilidade da doença. É nesse prazo que é possível transmitir o vírus em condições de infectar outra pessoa.

Para todos os casos em que o isolamento for encerrado no 5º ou no 7º dia, as pessoas devem manter as medidas adicionais até o 10º dia, como manter o uso de máscaras, higienizar as mãos, evitar contato com pessoas imunocomprometidas ou que possuam fatores de risco para agravamento da Covid-19.

A nova onda da variante ômicron tem afastado trabalhadores de seus cargos. Um levantamento da SindRio, sindicato de restaurantes e bares do Rio de Janeiro, aponta que 85% das empresas da capital estão com algum funcionário afastado pelo contágio nesta semana. O cenário deixou o fluxo de turismo e reaquecimento da economia em “banho-maria”, segundo o presidente do Sindicato dos Meios de Hospedagem do Município do Rio de Janeiro (HotéisRIO), Alfredo Lopes.

VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content