InícioCovid-19Cidades da Região dos Lagos acendem alerta diante de 'lockdown' no Rio

Cidades da Região dos Lagos acendem alerta diante de ‘lockdown’ no Rio

Municípios da Região dos Lagos (RL) acenderam um alerta nesta quinta-feira (4), depois que a prefeitura do Rio de Janeiro publicou um decreto com novas restrições, até 11 de março, por causa da pandemia. Entre elas, bares, lanchonetes e restaurantes terem que fechar às 17h e, principalmente, a proibição de prestação de serviços nas praias, incluindo ambulantes e quiosques. Com o calorão típico do verão no Estado, muitos cariocas e turistas que pretendiam ficar na capital nos próximos dias devem mudar a rota para cidades como Cabo Frio, Búzios, Arraial ou Iguaba, por exemplo.

Diante dessa possibilidade, algumas prefeituras da RL já manifestaram que pode haver medidas restritivas pela região também. 

Armação dos Búzios é um exemplo. O balneário, que é bem concorrido nessa época de alta temporada, apesar de ter flexibilizado algumas medidas restritivas – tais como ocupação hoteleira, que subiu para 70%; bares, restaurantes e quiosques, 60%, que é a mesma capacidade permitida nos passeios de barco – intensificou as fiscalizações e manteve as barreiras de acesso ao município, onde turistas só entram com QR Code. A taxa de internação por Covid também é considerada baixa – o balneário tem hoje quatro leitos ocupados, e o município conta com três centros de triagem, sendo que um deles também funciona como hospital de campanha.

Nesta quinta-feira (4), inclusive, parte da equipe do prefeito Alexandre Martins (REP), esteve reunida para avaliar essa situação diante do endurecimento de medidas na capital. Aliás, esse monitoramento em Búzios tem sido frequente. Nesta quarta (3), também teve reunião com todo o secretariado, ocasião em que Alexandre demonstrou estar preocupado com uma campanha lançada pela associação hoteleira, nomeada "Partiu Búzios – de braços abertos e mãos dadas". Para evitar o pior, prefeito já determinou que a secretaria de Segurança Pública intensifique a fiscalização nos finais de semana. "Temos que ter um turismo consciente", disse.

O secretário de Saúde de Búzios, Marcelo Amaral, acrescentou que a Prefeitura também colocou mais 47 agentes do setor nas ruas para ajudar nas ações conjuntas. "Eles irão nos auxiliar na ponta, ou seja na identificação da doença de forma precoce, para que possamos fazer um isolamento, tratamento e cuidados necessários. Além disso, o prefeito determinou reforço da ordem pública, estamos em reuniões constantes", reiterou Marcelo Amaral.

CABO FRIO

Em Cabo Frio, a situação com relação às restrições, por ora, não muda. Segundo o secretário de Comunicação da Prefeitura, Marcos Azevedo, o município continua em monitoramento constante e dependendo do que ocorrer nos próximos dias, as medidas serão repensadas. Mas, por enquanto, este fim de semana será sem restrições.

A cidade está em bandeira laranja e hoje tem índice de ocupação de leitos de Covid em 35% (CTI) e 25% (enfermaria), conforme boletim desta quarta (3). O número de infectados está quase em 7,5 mil e 357 pessoas já morreram; entre essas pessoas, o empresário Antônio Melgaço, morto na última segunda-feira (1º) em decorrência da doença. Melgaço era proprietário de hotel e uma das vozes mais ativas do trade turístico cabo-friense.

Por outro lado, as praias estão diariamente cheias e as equipes de fiscalização têm tido dificuldade em evitar aglomerações em bares e vias públicas. A orientação existe, mas conscientização dos munícipes e turistas, nem tanto. O uso de máscara de proteção facial também tem sido ignorado por muitos.

ARRAIAL DO CABO

Em Arraial do Cabo, a Prefeitura disse, por meio de sua assessoria de imprensa, que o município também está preocupado que as restrições na capital causem uma "fuga" para a Região dos Lagos. Ainda não houve nenhuma decisão nesse sentido, o que pode ocorrer nesta sexta-feira (5), dia de reunião da comissão da Covid que avalia os índices da pandemia por lá. Desse encontro pode sair alguma mudança.

IGUABA GRANDE

Em Iguaba Grande também não haverá mudanças por enquanto. Apesar de não haver um fluxo tão intenso de turistas como em Búzios, Cabo Frio e Arraial, a Saúde está em franco monitoramento da situação da Covid. A cidade tem uma população idosa bastante relevante e o perfil atual do turista também é composto por muitas pessoas da terceira idade, bem como famílias com crianças pequenas.

Hoje o município tem apenas um leito de internação por covid ocupado e a vacinação tem acontecido sempre que chegam as doses, apesar da pouca quantidade por vez. Nesta quarta-feira (4), por exemplo, as doses acabaram e a imunização que aconteceria nesta quinta (5) teve que ser suspensa. Mas o secretário de Saúde, Valdeci Junior disse que a prefeitura está atenta.

"Estamos muito atentos a este panorama que está se desenhando e discutindo com a equipe técnica as medidas possíveis para evitar este êxodo para o nosso município", declarou.

VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content