InícioRegião dos LagosArmação dos BúziosBúzios conquista 7º lugar no ranking final do ICMS Ecológico 2021 entre...

Búzios conquista 7º lugar no ranking final do ICMS Ecológico 2021 entre os 92 municípios do estado

O ICMS Ecológico é uma forma de compensar os municípios por investimentos em projetos ambientais e restrição do uso do território

A cidade de Búzios alcançou a 7ª posição no ranking final do ICMS- Ecológico 2021, divulgado nesta sexta-feira (20), entre os 92 municípios do estado do Rio de Janeiro que concorrem anualmente nessa avaliação ambiental pelo Instituto Estadual do Ambiente (INEA).

De acordo com o Secretário do Ambiente, Pesca e Urbanismo, Evanildo do Nascimento, essa concorrência é realizada anualmente no mês de maio, sendo que o município ficou em 8° lugar no ranking provisório divulgado em junho e agora no ranking final divulgado nesta sexta-feira (20), alcançou a 7ª posição.

“Dessa forma, Búzios sobe do 10° lugar conquistado em 2020 para o importantíssimo 7º lugar, o que deve gerar arrecadação extra de ICMS para o município”, garantiu Evanildo.

O cálculo do ICMS Ecológico leva vários fatores ambientais em consideração, entre eles: o número de Unidades de Conservação Municipais e Estaduais, o grau de implementação dessas unidades, a existência e operação de um Conselho Municipal de Meio Ambiente (CMMA), o índice de tratamento de esgoto, o Programa Municipal de Educação Ambiental, a política municipal de resíduos sólidos, entre outros fatores ambientalmente relevantes.

Desde que assumiu a pasta, Evanildo trabalha em um Plano de Ação aprovado no Conselho Municipal de Meio Ambiente – CMMA, com 16 frentes e vem fortalecendo a política ambiental com uma série ampla de intervenções, como por exemplo: urbanização das Lagoas de Geribá e Ferradura, criação das Unidades de Conservação APA das Águas de Tucuns e Parque das Dunas e Restingas de Tucuns, demarcação de Unidades de Conservação, Planos de Manejo da APA do Mangue de Pedra, Plano de Gerenciamento Costeiro, estudo de implementação da Taxa de Preservação Ambiental e a extremamente relevante ação urbanística de Reurb.

Cabe ressaltar que essas ações em andamento pela Secretaria do Ambiente, Pesca e Urbanismo interferem decisivamente para que o município tenha mais um salto expressivo no ranking de ICMS-E do próximo ano e se consolide fortemente a nível estadual como uma cidade de intensa preservação ambiental, com políticas consistentes e contínuas nesse campo.

O Prefeito Alexandre Martins formalizou em maio de 2021 um decreto no qual 30% da arrecadação ecológica será destinada ao Fundo Municipal de Meio Ambiente, garantindo assim a sustentabilidade econômica dos investimentos nessa área.

O ICMS Ecológico é uma forma de compensar os municípios por investimentos em projetos ambientais e restrição do uso do território.

VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content