InícioBoca MiúdaBOCA MIÚDA: OS BASTIDORES DA POLÍTICA NA REGIÃO DOS LAGOS NESTA QUARTA-FEIRA...

BOCA MIÚDA: OS BASTIDORES DA POLÍTICA NA REGIÃO DOS LAGOS NESTA QUARTA-FEIRA (31)

Marcelo Magno prova que é fake a falta de oxigênio no hospital; Vereadores fazem vistoria no HGAC; O posicionamento infeliz do Sepe Lagos, que chamou o secretário cabo-friense de ‘Capitão-do-Mato’; Juiz de Búzios autoriza compra de vacina por empresários; São Pedro assume colapso na Saúde; Iguaba terá vaconação por convocação; A tristeza ‘de dar dó’ em Araruama… E muito mais!

‘DENÚNCIA SEM BASE E EM MOMENTO IMPRÓPRIO’

O destaque hoje vem de Arraial do Cabo, onde uma denúncia anônima sobre falta de oxigênio para pacientes com Covid no Hospital município (HGAC) causou a morte de cinco pacientes e que virou matéria no RJ2, mobilizou praticamente toda a prefeitura. Porque logo após a reportagem, segundo o prefeito Marcelo Magno (SD), o pânico se instalou na população, principalmente entre os que têm parente internado na unidade. Na matéria, a Defensoria Pública disse ter recebido denúncias anônimas da falta de oxigênio, o que não é verdade, conforme o chefe do executivo. Ele foi pessoalmente ao HGAC nesta quarta-feira (31) e gravou vídeo exibindo a usina de oxigênio. Nas imagens, também aparecem familiares de internados em outros locais e que foram até lá fazer recarga de cilindros de oxigênio. “Quando se fala uma fake news, isso atrapalha muito o gestor e uma cidade que não merece isso”, completou o prefeito cabista. “Se em Arraial do Cabo estivesse precisando de oxigênio eu seria o primeiro a pedir, implorar de joelhos, isso não é vergonha para prefeito nenhum”, acrescentou. Confira o vídeo:

VISTORIA NO HGAC

Aliás, não se fala em outra coisa na cidade de Arraial a não ser do colapso iminente na saúde desde a semana passada. O auge dessa polêmica, no entanto, veio após reportagem veiculada no RJ2, na noite desta terça (30), dando conta de que a Defensoria Pública recebeu denúncia de cinco óbitos no Hospital Geral de Arraial do Cabo no por falta de oxigênio. Nesta quarta (31), alguns vereadores foram até lá vistoriar de perto porque, segundo Júnior Chuchu (PV), presidente da Comissão de Saúde, eles foram surpreendidos com a notícia. Acompanharam Chuchu os vereadores que integram a comissão, Professor Tairon (DEM) e Ayron Freixo (REP), este o único de oposição. Aliás, Ayron fez uma postagem sobre a vistoria e lembrou que o hospital tem sua própria usina de oxigênio, implantada na gestão anterior e de onde, inclusive, é cedido oxigênio para unidades de outros municípios. “A questão do oxigênio tá ok. Sabemos que o colapso é grande, não só em Arraial, mas por todo país. Vamos apresentar um relatório nos próximos dias”, disse Chuchu.

ESFORÇO CONJUNTO PARA… 6 LEITOS

Indiscutível o esforço conjunto de Búzios, São Pedro da Aldeia e Araruama junto ao governo do Estado para a abertura de novos leitos de UTI para Covid na Região dos Lagos. E conseguiram seis, que serão disponibilizados no Hospital Regional Roberto Chabo (HERC), no município araruamense. Mas peraí, seis? Esse número não cobre nem o que necessita, por exemplo, Arraial do Cabo. Tudo bem que é melhor que nada, mas chega a ser constrangedor. De qualquer forma, há que se ressaltar o trabalho incansável do secretário de Saúde de Búzios, Marcelo Amaral, que conhece e muito bem aquela unidade hospitalar e sabe dos meandros para situações como essa. Assim como a prefeita Lívia de Chiquinho (PP), que na última sexta (26) se encontrou com o deputado federal Gutemberg Reis (MDB) e na mesma ocasião entregou ofício solicitando a intercessão do parlamentar para a questão de ampliação do número de leitos na região. Com o mesmo propósito, o prefeito aldeense, Fábio do Pastel (PODE) recebeu o secretário estadual de Saúde, Carlos Alberto Chaves para debater o caso no fim de semana. Mas não dá para criticar os gestores municipais que, neste caso, tentam resolver as pendências, mesmo sem apoio da União.

CADÊ O UNILAGOS?

Ainda sobre os seis leitos de UTI para Covid que a Região dos Lagos passa a contar, muito pior que isso foi o governador Cláudio Castro (PSC) vir a Cabo Frio, reunir todos os prefeitos e dizer que no máximo em uma semana reabriria o hospital, prazo esse vencido no último dia 26. Cadê os novos 50 leitos (UTI e enfermaria) prometidos? O número de óbitos só cresce – somente de 9 a 31 de março foram 237 mortes (clique aqui para ler a matéria) – e nem isso comove boa parte de moradores e turistas que ainda insistem em negar o isolamento social. Aliás, a Região dos Lagos tá dando inúmeros exemplos, diários, disso. Nem o próprio Castro está lá “tão” preocupado assim, ao que parece, visto que dias após “implorar” para que as pessoas ficassem em casa, estava comemorando no pagode da sua festinha de aniversário na serra. Aí fica difícil.

ISOLAMENTO SOCIAL? NUNCA NEM VI

Aliás, continuando a falar sobre (a falta de) isolamento social, temos divulgado todos os dias, desde o último dia 26, sobre a movimentação de pessoas indo e vindo à Região dos Lagos, mesmo com o superferiadão – cujo objetivo era manter as pessoas em casa até o domingo de Páscoa (4/4). Como se sabe, só passam pelas superbarreiras os que moram ou têm residência por aqui, ou ainda os que comprovam vínculo empregatício. Aí vem a pergunta: políticos e autoridades podem ir e vir mesmo sem se enquadrar nesses quesitos? Porque desde o último fim de semana, primeiro do superferiadão, eles têm circulado por aqui direto. Gutemberg Reis (MDB), por exemplo, que é deputado federal e habitué da RL, passou batido da recomendação do governo do Estado. Esteve em Araruama e depois em São Pedro da Aldeia fazendo visitas. Quem também esteve por aqui foi o senador Carlos Portinho (PL), que na segunda-feira (29) foi a Búzios para encontro com o prefeito Alexandre Martins (REP). Fora o senador Romário (PODE), que sempre que pode corre para o balneário buziano. Nem a Covid o demoveu da ideia de se aglomerar num clube da Praia Brava, no último fim de semana. Veja o vídeo:

NOTÍCIA BOA, MAS PREOCUPANTE

Falando em Búzios, a demora no envio de doses pela secretaria Estadual de Saúde e a lotação nos leitos de Covid-19 levaram o juiz da cidade, Rafael Baddini a autorizar a compra de vacinas através da iniciativa privada no município. Baddini crê que isso, além de ampliar o número de vacinados no balneário, possa reduzir o gasto público. Louvável decisão. Mas que os empresários buzianos fiquem de olhos bem abertos para não correrem o mesmo risco que os colegas de BH, a capital mineira. Além de terem, supostamente, comercializado e aplicado vacinas importadas ilegalmente, podem ter tomado um outro imunizante, que não o da Covid.

‘POSICIONAMENTO INFELIZ’

A atitude do Sepe Lagos de chamar o secretário de Educação cabo-friense, Flávio Guimarães, de capitão do mato na segunda-feira (29) foi um dos principais alvos de comentários na cidade. Não se falou em outra coisa. Na Câmara, Flávio foi defendido por Vanderson Bento (PTB) e Davi Souza (PDT). Bento, inclusive, foi pesado em cima do Sepe e soltou os cachorros sem dó. Guimarães também recebeu apoio do Movimento Negro Unificado e da Comissão Permanente dos Diretores da Rede Municipal, além, é claro, de comentários predominantemente favoráveis na postagem do Sepe. O sindicato até fez um ‘mea culpa’ e se desculpou com “trabalhadores negros e negras” que se ofenderam, mas não se desculpou com Guimarães, a quem chamou de traidor na nota divulgada nesta quarta (31). A alegação que o sindicato faz é que Flávio cortou os salários dos grevistas, que se recusaram a voltar as atividades semipresenciais. Na tese do Sepe, ele seria um capitão do mato por seguir “lealmente” as ordens de José Bonifácio (PDT). Mas tamanho foi o absurdo da analogia feita, a causa defendida pelo Sepe simplesmente não foi comentada. Em nota, o secretário afirmou que é preocupante ter que reforçar continuamente a luta antirracista em pleno século XXI. Ele também disse que a assessoria jurídica dele “já está tomando providências para que esses episódios não mais se repitam”. Pelo visto, as definições de tiro no pé foram atualizadas com sucesso.

CRÉDITO AUTORIZADO

Ainda de Cabo Frio, a Câmara autorizou, nesta terça-feira (30), abertura de crédito para compra de vacina contra a Covid, mediante projeto de lei do executivo. A emenda substitutiva 02/2021, proposta pelo vereador Vinícius Corrêa (PP), também foi aprovada, com suplementação de verbas da Reserva para Emendas Impositivas. Com isso, ficou autorizada a abertura de crédito especial de R$ 7,5 milhões.

KIT ALIMENTAÇÃO ESCOLAR

O vereador de Cabo Frio Vanderson Bento (PTB) se reuniu nesta terça-feira (30) com o secretário de Governo da cidade, Aquilles Barreto (PT), para conversar sobre uma indicação dele para prover alimentação para as crianças da rede pública de ensino. A matéria foi apresentada na Câmara Municipal sugerindo ao secretário de Educação o remanejamento de recursos provenientes da Merenda Escolar para a aquisição de cestas básicas ou cartão alimentação. A proposta foi aprovada na Câmara e a Prefeitura já abriu o Processo 6476/2021 para tratar dos caminhos administrativos para a licitação do Kit Alimentação Escolar. Segundo Aquiles disse a Vanderson, o assunto está sendo tratado com prioridade, “sempre em respeito ao devido processo legal”.

SEMANA DAS MAIS LETAIS ATÉ AGORA

Se há municípios onde os gestores dão um jeito de “maquiar” a realidade da saúde na pandemia, este não é o caso de São Pedro da Aldeia, onde nesta quarta-feira (31), divulgou o município está numa das semanas mais críticas da doença: entre os dias 23 e 29 de março, a rede municipal de saúde registrou a perda de 16 vidas. Saiu matéria até no jornal O DIA. Nenhuma das mortes foi ocasionada por falta de oxigênio, insumos ou leitos, apesar da ocupação nas Unidades de Pacientes Graves (UPG) e nos Leitos de Observação variar entre 70% a 100% nas últimas semanas. O prefeito Fábio do Pastel (PODE) reforçou o pedido à população para que os cuidados e precauções sejam redobrados. Mas a luta contra os negacionistas é inglória.

VACINAÇÃO POR CONVOCAÇÃO

De Iguaba Grande, onde ocupação de leitos de UTI para Covid também é crítica, o prefeito Vantoil Martins (CID) definiu que a partir de agora o município vai divulgar um panorama diário dessa situação: quem está no oxigênio, quem está entubado e outras informações afins. E mais, com relação à vacinação contra a Covid, a mesma vai passar a ser por convocação, com base nos cadastros das UBS. Os idosos estão sendo convocados nominalmente e pela idade, respeitando a ordem alfabética. Essa convocação pode ser conferida nas páginas oficiais da Prefeitura (Facebook, Instagram e site oficial); cartazes colados nas UBS; carro de som; e em lives semanais.

TRISTEZA DE DAR DÓ

Quem conhece o casal Lívia e Chiquinho, formado pela atual prefeita e um ex-prefeito de Araruama, sabe que eles nunca esconderam o apreço por Jair Bolsonaro (sem partido). Chiquinho mesmo, à época das Eleições 2018, vestiu a camisa e tudo. Mas nem mesmo o bolsonarismo cegou o ex-prefeito sobre o risco da pandemia. Nesta quinta-feira (31), Chiquinho compartilhou na lista de transmissão dele no WhatsApp o vídeo com o relato do prefeito de Mongaguá (SP), em prantos, sobre a morte do pai e do irmão, que eram comerciantes, por causa da doença. A tristeza é de dar dó e apertar o coração. Um tapa na cara dos negacionistas de Araruama.

SINDICATO DE ARARUAMA

O Sindicato dos Servidores Municipais de Araruama (SSMA) protocolou um ofício nesta quarta-feira (31), na Prefeitura, requerendo reunião para reverter o corte dos salários dos funcionários que aderiram ao movimento “Greve pela Vida”. O SSMA afirmou que “a intransigência do Executivo, além de pôr em risco a saúde dos seus servidores, tira comida do prato de suas famílias”. Segundo a categoria, muitos servidores que já tinham sofrido cortes no mês passado, ficaram sem salário neste mês. Situação complicada, né? O Portal RC24h entrou em contato no começo da noite com a Comunicação da Prefeitura, mas ainda não obteve resposta. Será que Lívia finalmente vai sentar para conversar com a galera? Vai que um milagre ocorre…

VANDALISMO EM PROJETO SOCIAL

O prefeito de Maricá, Fabiano Horta (PT), usou as redes sociais para lamentar um ato de vandalismo feito na segunda-feira (29). Alimentos plantados na Praça Agroecológica de Araçatiba foram destruídos. Entre os alvos da ação, hortaliças, frutas e plantas medicinais, que ficam plantadas no local e são destinadas a própria mesa dos maricaenses. “Uma ação incompressível para nós que amamos nossa cidade”, classificou o prefeito. Uma tristeza mesmo. Com tanta gente voltando a passar fome nos últimos tempos, como alguém tem a coragem de fazer uma coisa dessas? Para denúncias de atos como estes, a Prefeitura disponibiliza o número da Seop: (21) 96809-1516.

PREFEITA DE LUTO

A mãe da prefeita de Saquarema, Manoela Peres (DEM), dona Maria Lúcia dos Santos faleceu no começo dessa semana. A informação foi compartilhada por Manoela no Facebook na manhã desta terça-feira (30). Desolada, a chefe do Executivo afirmou que “nada prepara a gente pra esse momento” e afirmou querer lembrar “apenas da alegria dela, das brincadeiras, dos encontros, dos ensinamentos, dos sorrisos… do amor da gente. Porque é isso que fica. É isso que importa”. Em contato com a Comunicação de Saquarema, o Portal RC24h não conseguiu saber a causa da morte de dona Maria Lúcia, mas foi informado de que ela não foi vítima da COVID-19. A coluna se compadece do luto de Manoela Peres e deseja forças a amigos e familiares da mãe da prefeita.

VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content