Batalha do Forte reúne milhares em Cabo Frio e Câmara aprova o movimento como patrimônio cultural imaterial

Proposta estabelece o dia 12 de novembro como Dia Municipal do Hip Hop, no calendário oficial de eventos. PL segue para sanção do executivo

676
Batalha de Rap desta terça-feira (10) reuniu cerca de mil jovens na Praia do Forte, em Cabo Frio

A Batalha do Forte, que aconteceu na noite desta terça (10) na Praça da Cidadania, em Cabo Frio, recebeu a semifinal e a final da Batalha do Mantém, que é originária do bairro Manoel Corrêa, mas foi interrompida em um ato de truculência policial na última quinta (5). No local, cerca de mil jovens curtiram as rimas improvisadas ditas em duelos pelos mais de 15 MC’s.

O prefeito José Bonifácio (PDT) estava presente no evento e discursou em solidariedade ao ocorrido. Ele também entregou o troféu de premiação da Batalha do Mantém, a ganhadora foi a MC Camilla Red. Na Batalha do Forte, o ganhador foi o MC Neo. Além de Bonifácio, outras autoridades prestigiaram a festividade, como o ex-prefeito Marquinho Mendes.

PROJETO DE LEI 242/2022

Nesta mesma terça (10), na parte da manhã, aconteceu na Câmara Municipal de Cabo Frio a aprovação do Projeto de Lei 242/2022, de autoria do vereador Davi Souza (PDT), que considera Patrimônio Cultural Imaterial do Município as manifestações culturais, cênicas, musicais, saberes e festivas relativas às Batalhas de Rap.

O Projeto de Lei em questão estabelece, ainda, o dia 12 de novembro como Dia Municipal do Hip Hop, no Calendário Oficial de Eventos. Pessoas ligadas ao movimento cultural acompanharam a sessão e comemoraram a aprovação. De acordo com o vereador, a cultura é um dos pilares da sociedade.

“O rap, antes de mais nada, é uma manifestação da arte e da luta das classes sociais marginalizadas. Com rimas que enfatizam vivências pessoais, comumente – ou não – discriminadas, as batalhas se tornam mais do que um passatempo ou diversão. Se tornam uma arma de resistência social. Além da relevância na construção cultural de incontáveis pessoas, as batalhas de rap possuem o papel de movimentar a economia local das comunidades”, explicou.

O presidente da Casa, o vereador Miguel Alencar (União) sugeriu que fosse feito um Requerimento de Urgência Especial nas Comissões de Constituição e Justiça, Políticas Públicas e de Redação Final, o que foi prontamente atendido por todos os vereadores.

O Projeto de Lei segue agora para a sanção do Executivo.

No início da semana, a Câmara emitiu uma nota repudiando a ação de policiais militares na Batalha de Rap no Manoel Corrêa. A Casa Legislativa ressaltou que apoia toda e qualquer manifestação artística e se solidarizou aos participantes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui