Araruama completa 163 anos com inauguração da Escola Municipal Bilíngue

Solenidade reuniu grandes nomes da classe política do Estado, como Eduardo Paes e Max Lemos, além de figuras regionais como Marquinho Mendes e Claudio Chumbinho

537

A Prefeitura de Araruama entregou, neste sábado (5), a Escola Municipal Bilíngue Sueli Amaral. A cerimônia, realizada na véspera do aniversário de 163 anos da cidade, reuniu diversas figuras da classe política do Estado do Rio de Janeiro.

Entre outros, compareceram o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), o secretário estadual de Obras e Infraestrutura, Max Lemos, e os ex-prefeitos Cláudio Chumbinho, de São Pedro da Aldeia, e Marquinho Mendes (MDB), de Cabo Frio.

Os deputados federais Chiquinho Brazão (Avante), Christino Áureo (PP) e Felício Laterça (PSL) também marcaram presença.

A solenidade contou com diversos momentos de emoção por conta da homenageada, Sueli Amaral, cerimonialista da Prefeitura que morreu vítima da COVID-19 no ano passado.

A mãe de Sueli, a professora Laci Amaral, de 98 anos, recebeu uma placa das mãos da prefeita de Araruama, Lívia Bello (PP).

Discursos da cerimônia

Após apresentação de alunos da Escola Bilíngue, a rodada de discursos foi aberta pela secretária de Educação do município, Ana Paula da Silva Franco, que se disse bastante emocionada pelos estudantes, pela homenagem a Sueli e pela escola.

Na sequência, a professora Laci agradeceu a homenagem a filha, sendo seguida pela neto, Thiago Bragança, que discursou sobre a mãe.

O presidente da Câmara de Araruama, Júlio César Coutinho (PSC), usou a palavra na sequência e brincou com o nome de urna da prefeita, dizendo que, a partir de agora, o primeiro-cavalheiro do município que vai ter que se apresentar como “Chiquinho de Lívia”.

Ela já superou o seu governo, Chiquinho, fez muito mais obra que você“, disse Júlio César.

Representando políticos do estado, Eduardo Paes discursou elogiando Lívia e Chiquinho, dizendo que ambos são referências.

O prefeito carioca também brincou, por se tratar de uma escola bilíngue, chamando a prefeita araruamense de “Lívia of the little Chico” e o secretário municipal de Educação do Rio, Renan Ferreirinha, de “Renan little Iron“.

Ainda nesse tom, Paes intimou Renan para colocar uma unidade como a inaugurada em Araruama no Rio de Janeiro.

Eu vim aqui para aprender, já cutuquei o Ferreirinha ali. Eu quero uma bilíngue dessa lá no Rio de Janeiro também, pelo amor de Deus. Dei quase uma bronca nele para que a gente possa ter escolas dessa de muita qualidade lá também“, disse Paes.

Em um longo discurso logo após Eduardo Paes, Lívia ficou com a voz embargada ao lembrar de como eram as escolas quando ela era estudante em Araruama, há cerca de três décadas, e pediu para que os estudantes valorizassem os esforços para a educação.

Eu nunca desisti. Se eu estou aqui hoje, é porque, desde pequenininha, eu sempre lutei e sempre acreditei. Sempre que eu queria alguma coisa, eu ia a luta“, afirmou Lívia, com a voz embargada.

Ao Portal RC24h, a prefeita destacou a sensação da entrega da Escola Municipal Bilíngue à população.

É uma sensação de dever cumprido. Isso aqui é um verdadeiro sonho, fazer essa escola com um diferencial, dando oportunidade e ferramentas para que os nossos alunos possam ter um futuro promissor“, afirmou.

Na seara da educação, Lívia ainda comentou os aumentos do piso salarial do magistério, de 12,84% em 2020 e 33,23% em 2021, que os profissionais da educação alegam não ter recebido da Prefeitura.

Quem dá o aumento, tem que mandar a verba. Só estou aguardando ele [Jair Bolsonaro (PL)] mandar a verba, aí tá tudo certo. A gente vê logo que é uma questão política“, disparou a prefeita sobre o anúncio do aumento do piso feito pelo presidente.

Eduardo Paes também conversou com o Portal RC24h elogiando Chiquinho da Educação e a prefeita, Lívia.

Chiquinho é uma grande liderança da Região dos Lagos. A Lívia é outra. São exemplos de prefeitos para todos nós do Estado“, afirmou Eduardo.

Após conferir as instalações da Escola Municipal Bilíngue, o secretário de Obras e Infraestrutura do Estado, Max Lemos, conversou com o Portal RC24h sobre o local.

O prédio, as instalações em si são fundamentais para dar condições a essa população. Com esse horário integral, com toda essa estrutura, Araruama, sem dúvida nenhuma, entrou para a história com esse trabalho“, opinou Max.

Escola Municipal Bilíngue Sueli Amaral

A Escola Bilíngue Municipal Sueli Amaral fica na Rua Bolívia, ao lado da Praça Menino João Hélio, no Centro de Araruama.

Na unidade educacional, serão oferecidas disciplinas em português e inglês, onde os alunos vão aprender de forma similar a um nativo. A escola tem capacidade para atender 300 alunos, do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental II.

O objetivo é que, ao terminar os estudos, o estudante já saia falando inglês fluentemente. De acordo com a prefeitura, com essa habilidade, ele tem um diferencial e vai enriquecer o currículo, o que pode abrir excelentes oportunidades para o mercado de trabalho.

A estrutura terá 12 salas de aula, duas recepções, sala da direção, secretaria, salas de atendimento para orientação pedagógica e educacional, sala de professores, sanitários masculino, feminino e para portadores de necessidades especiais, três lavabos, sala de artes, sala de informática, refeitório com 100 lugares, cozinha, despensa, depósitos, laboratório de ciências, biblioteca e sala de circuito técnico cultural.

Além disso, o local também conta com um sistema sustentável, tendo captação de água da chuva e energia solar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui