InícioCabo Frio#15MINUTOSNORC / Vice-prefeita e vereadora mais votada de Cabo Frio falam sobre...

#15MINUTOSNORC / Vice-prefeita e vereadora mais votada de Cabo Frio falam sobre experiências de vida e machismo na política

A vice-prefeita de Cabo Frio, Magdala Furtado (PODE), e a vereadora mais votada do município nas últimas eleições, Carol Midori (DC), foram as convidadas do #15MinutosNoRC especial pelo Dia Internacional da Mulher nesta segunda-feira (8).

Durante a conversa com a jornalista Renata Cristiane, as convidadas conversaram sobre a trajetória de superação que trilharam.

A vice-prefeita, que teve agenda cheia nesta segunda, aproveitou a oportunidade para contar um pouco da trajetória e preconceito que sofreu por ser mulher.

“Eu fui pãe, né? Mãe e pai. Então, a gente acaba saindo perdendo para eles. Depois que procurei ir atrás dos meus objetivos, então… Temos que provar todos os dias que somos capazes porque um dia só não adianta”, comentou Magdala.

Magdala ressaltou ainda que o machismo não a impede de ir atrás dos objetivos dela e deixou um recado para as telespectadoras.

“A mensagem que eu queria deixar é que todas as mulheres não parassem de sonhar”, concluiu Furtado.

A vereadora Carol Midori rebateu comentários de que faz um trabalho fácil e compartilhou a trajetória de mais de dez anos na causa animal.

“Eu vi muito deboche de pessoas que não conheciam minha história. Muito despeito. E por ser mulher, acaba sendo um alvo mais fácil [para eles]”, disse Midori.

Carol contou que começou a “catar cachorro e gato perebento na rua” quando tinha apenas 13 anos, por influência da mãe, trabalho que foi ficando cada vez mais sólido com o passar do tempo.

Sobre violência, a vice-prefeita afirmou também ter sido vítima de violência psicológica em frases como “você não vai conseguir”, “isso não é para mulher” e coisas deste gênero.

Já com Carol, episódios graves se sucederam, em especial quando ela atuava como superintendente da causa animal de Cabo Frio. Além das ameaças de morte que recebia por resgatar animais de abate, como porcos e cabritos, a hoje vereadora falou sobre um episódio em especial de tentativa de agressão.

“Quando era superintendente, uma vez o rapaz foi atrás de mim no canil municipal. Ele foi bem alterado porque eu o notifiquei por manter o cachorro na corrente de ferro. Tentou me agredir, tentou me bater. O pessoal teve que segurar”, relatou Carol.

Sobre rivalidade feminina, Carol afirmou que comentários como “essa aí só chegou aonde está porque fez o ‘teste do sofá’””, “porque saiu com fulano” doem mais quando vem de mulheres do que quando vem de homens.

A vereadora aproveitou para pedir por mais união entre as mulheres para combater o machismo.

Já Magdala ressaltou que a mulher é criada pela sociedade patriarcal para estar abaixo dos homens e também levantou a bandeira da união entre as mulheres.

Confira a entrevista na íntegra:

VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content