Vacinação contra o vírus da influenza entra na última semana em Cabo Frio

Imunização segue até a sexta-feira (24) ou até o término do estoque de doses

596

A vacinação contra o vírus da gripe Influenza acontecerá em Cabo Frio até a próxima sexta-feira (24) ou até o fim do estoque. Os postos funcionam de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h. Para se vacinar, basta levar a caderneta de vacinação, documento de identificação com foto ou cartão do SUS.

De acordo com a secretaria municipal de Saúde, a previsão é que o estoque atual de imunizante atenda a demanda da próxima semana. Devido à quantidade disponível, as vacinas serão aplicadas nas unidades dos bairros Gamboa, Jardim Caiçara, Praia do Siqueira, Angelim, Samburá e PAM de Santo Antônio. Os insumos para a aplicação são enviados pelo governo do Estado de acordo com determinação do Ministério da Saúde, caso haja nova entrega, a vacinação contra o vírus influenza poderá ser retomada.

“Durante todo o ano estamos reforçando a importância da vacinação. A campanha já havia sido finalizada, mas permanecemos até o fim deste ano reforçando a aplicação. A Secretaria de Saúde, o setor de imunização e toda equipe têm trabalhado arduamente para garantir o atendimento aos cabo-frienses. Reitero o pedido para que os cidadãos se vacinem contra o vírus da gripe e também contra a covid-19, e mantenham as vacinas de rotina em dia”, afirmou o secretário de Saúde, Felipe Fernandes.

Onde vacinar:

ESF Praia do Siqueira/Palmeiras – Travessa Amapá, s/nº
ESF Jardim Caiçara – Rua Inglaterra, nº 478
ESF Gamboa – Rua Jorge Veiga s/nº
PAM de Santo Antônio – Avenida Beira Mar, s/n
ESF Samburá – Rodovia Amaral Peixoto Km 135
ESF Angelim – Estrada do Angelim s/nº

ESTADO REGISTRA 5 MORTES POR H3N2

A Secretaria Estadual de Saúde do RJ confirmou que foram registradas cinco mortes por H3N2 desde o início do ano. Uma variante desse vírus, chamada de Darwin, é responsável pela epidemia de gripe no estado.

A pasta ponderou que outras cepas de gripe mataram mais gente no passado. “Em 2019, foram notificados 63 óbitos por H1N1”, destacou a secretaria.

O órgão também mostrou que o isolamento social imposto pela pandemia de Covid teve impacto nesses números. “Em 2020, foi notificado um óbito causado por H3N2; em 2019, dois óbitos”, informou. “E em 2020, foi identificado um óbito por H1N1”, acrescentou.

Já o coronavírus matou, desde 2020, quase 70 mil fluminenses.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui