SOU POINT 44/ Filme que conta o início do movimento LGBTQIA+ em Cabo Frio é exibido no Charitas nesta sexta-feira (27)

Mostra do curta-documentário “Sou Point 44 amor, um arco-íris multicor”, assinado pelo sociólogo e cineasta Márcio Paixão, acontece às 19h e é seguida de debate

793

Um curta-documentário que conta o início do movimento LGBTQIA+ em Cabo Frio, através da história do bar Point 44, tem exibição marcada para esta sexta-feira (25), no Charitas. A mostra, seguida de debate com o público, está marcada para às 19h e é gratuita.

Fundado por David dos Santos Araújo, o “Point 44” marcou a noite e o carnaval de Cabo Frio. Lá, além das festas, a comunidade se organizava politicamente oferecendo palestras e debates sobre questões de gênero e sexualidade, ou seja, era um lugar de resistência e pioneirismo em pleno ano de 1995, que depois veio a se tornar bloco e escola de samba.

O curta-documentário “Sou Point 44 amor, um arco íris-multicor”, assinado pelo sociólogo e cineasta Márcio Paixão, conta a trajetória desse marco na história cabo-friense. O filme, financiado pela Lei Adir Blanc, também será exibido gratuitamente na Praça do São Cristóvão no sábado (28), às 19h.

Confira a sinopse:

“Em 1995, numa pequena cidade do litoral do estado do Rio de Janeiro, David Araújo inicia uma trajetória histórica marcada por afetos, lutas, carnavais e revoluções.”. 

Ficha Técnica: 

Direção, roteiro e montagem: Márcio Paixão

Direção de Produção: 

Dalila Tardelli

Cabelo e maquiagem: Marcus Cavanellas

“O David dos Santos Araújo é natural de Cabo Frio, viveu nos bairros do Jardim Caiçara e Guarani. Assim como toda pessoa LGBTQIA+ encontrou muitas dificuldades em expressar sua existência na vida em sociedade, porém quando ele decide construir o bar Point 44 ele inicia uma trajetória histórica, pois esse espaço foi o primeiro bar/boate para pessoas como nós na cidade. Lá, além das festas, eles/elas se organizavam politicamente oferecendo palestras e debates sobre questões de gênero e sexualidade, ou seja, era um lugar de resistência e pioneirismo. Depois ao transformar o Point 44 em bloco e escola de samba, ele trouxe ainda mais força para nos tornar visíveis diante uma sociedade que persiste em nos desumanizar. Sem dúvidas eu posso afirmar que David Araújo deu início ao movimento LGBTQIA+ na cidade de Cabo Frio”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui