InícioDestaqueSEXTOU NA CASA DAS PRIMAS / Polícia Civil e Procon realizam operação...

SEXTOU NA CASA DAS PRIMAS / Polícia Civil e Procon realizam operação contra exploração sexual e tráfico de drogas em São Pedro da Aldeia

Uma pessoa foi detida durante ação conjunta com o Ministério Público na madrugada desta sexta-feira (13)

A Polícia Civil de São Pedro da Aldeia, em conjunto com o Procon e o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), deflagrou uma operação contra o tráfico de drogas e exploração sexual na madrugada desta sexta-feira (13).

Segundo o coordenador do Procon aldeense, ação, que fiscalizou dois bares e uma casa noturna, “foi realizada após denúncias de moradores. Os relatos apontavam suspeita de tráfico de drogas, exploração sexual e importunação da ordem pública”, crimes investigados pelos órgãos estaduais. 

Em um dos estabelecimentos, os agentes flagraram muita sujeira e equipamentos de cozinha em péssimas condições.

Os dois bares, que funcionam no centro da cidade, foram autuados foram autuados pelo Procon por armazenarem produtos vencidos e sem especificação, além de não possuírem toda a documentação exigida para o exercício da atividade comercial.

“Fomos convidados a participar da operação, que apurava outras denúncias, e atuamos nas áreas que são de nossa competência, como exigir os documentos e averiguar se a relação de consumo está sendo realizada da maneira adequada. O município também apoiou o MPRJ com a presença dos agentes da Guarda Municipal”, explicou Marcio Lisboa, coordenador do Procon de São Pedro da Aldeia. 

Ainda durante as diligências, os agentes estiveram em uma casa de prostituição no bairro Praia Linda, com a Polícia Civil e a Guarda Municipal. A casa noturna, localizada no bairro Praia Linda, não possuía nenhum documento que autorizasse o funcionamento. O estabelecimento foi interditado.  

A responsável pela ‘casa das primas’ foi conduzida para a 125 DP e vai responder pelos crimes de exploração sexual e rufianismo.

Os responsáveis pelos estabelecimentos têm o prazo de 15 dias para apresentarem a documentação exigida e as defesas em relação às irregularidades encontradas.

Letycia Rocha
Graduada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela Universidade Veiga de Almeida. Atuou como produtora/repórter na Lagos TV e Coordenadora de Programação na InterTV - Afiliada da Rede Globo. Editora no Blog Cutback e colaboradora no jornal O Dia.
VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content