Quarta edição do ‘CaptAção’ inicia na Casa Museu Carlos Scliar

Promovido pela Prolagos, o objetivo do projeto é inspirar os participantes a refletirem sobre território, identidade e cultura

183

Com os olhares atentos e curiosos, os alunos da Escola Municipal Luiza Terra de Andrade, de São Pedro da Aldeia, assistiram, na Casa Museu Carlos Scliar, à primeira oficina da 4ª edição do projeto ‘CaptaAção’. Todas as obras do artista, a arquitetura do local e a vista para o Canal do Itajuru se unem para compor o tema desta edição: ‘Meu Lugar, Meu Patrimônio’. O projeto, realizado pela Prolagos, em parceria com o Instituto Carlos Scliar, é voltado para alunos do 9° ano da rede pública municipal de ensino, das cidades de Arraial do Cabo, Armação dos Búzios, Cabo Frio, Iguaba Grande e São Pedro, e tem intuito de inspirar os participantes a refletirem sobre território, identidade e cultura.

“A oficina foi muito interessante, pois conseguimos ver todas as obras e memórias preservadas do Carlos Scliar, no lugar onde ele viveu. Aprendemos de forma didática e muito divertida. Foi bem interessante e podemos entender a importância de preservar não só as artes, como também o lugar onde vivemos”, ressalta o aluno Daniel Medeiros.

Além das visitas mediadas à casa museu, os estudantes participarão de oficinas com produção artística de imagens e fotos, e sessões de cinema. Os encontros são guiados pela arquiteta e coordenadora do instituto, Cristina Ventura, que liderou a restauração da estátua do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, em 2021.  Na última fase do cronograma, os jovens serão desafiados a produzir uma composição musical, curta-metragem ou texto, que represente o tema de forma original e criativa. A temática é ‘Meu Lugar, Meu Patrimônio’.

“Esse é um projeto ímpar, que vem pra gente como uma etapa desse processo inacabado da construção do conhecimento e da sociedade que a gente acredita. Ele possui uma temática que gira em torno da identidade e pertencimento, que é fundamental para a preservação do nosso patrimônio”, pontua o diretor da escola, Allan Hau.

Os trabalhos inscritos serão analisados por uma comissão julgadora formada por colaboradores da concessionária, que irá avaliar a criatividade, inovação, originalidade e fidelidade ao tema. O primeiro colocado será premiado com um smartphone, o segundo lugar terá um tablet e o terceiro ganhará fones de ouvido. Ao todo, 20 escolas participarão do projeto.

“Desde 2017 já alcançamos mais de mil alunos com o ‘CaptaAção’. Nossa intenção é fazê-los enxergar a importância de valorizar a nossa cultura e patrimônio, não só com objetos artísticos, mas podendo perceber que tudo que nos cerca faz parte da nossa identidade”, relata Simony Dias, coordenadora de Responsabilidade Social.

Sobre o Instituto Carlos Scliar

A Casa Scliar, tombada pelo patrimônio municipal, possui um centro de pesquisa com mais de 10 mil documentos datados a partir da década de 1930. O acervo é constituído de correspondências, recortes de jornal, gravuras, periódicos, fotografias, telas, esculturas, obras literárias entre outros itens, e narra os principais acontecimentos do Brasil do século XX, fundamental para a compreensão da história e cultura nacional, trata ainda da participação do Brasil na Segunda Grande Guerra Mundial. O centro de pesquisa atende a pessoas de todo o país. Para manter a integridade da coleção, mesmo durante o período de pandemia e isolamento social, são necessárias ações de conservação e prevenção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui