InícioRegião dos LagosCabo FrioPessoas enganadas por 'Faraó dos Bitcoins' conseguem decisão favorável na Justiça

Pessoas enganadas por ‘Faraó dos Bitcoins’ conseguem decisão favorável na Justiça

Uma das pessoas que conseguiu o bloqueio por medida judicial é uma professora de Cabo Frio conseguiu o bloqueio on-line de R$ 20 mil das contas da G.A.S.

Uma boa notícia para aqueles que estão se sentindo lesados pelo esquema financeiro encabeçado por Glaidson Acácio dos Santos, o “Faraó dos Bitcoins”. Pelo menos três pessoas que investiram na G.A.S. Consultoria Bitcoin conseguiram o bloqueio dos valores investidos. O “Faraó” foi preso no fim do mês passado pela Polícia Federal sob a suspeita de montar um esquema de pirâmide financeira que deixou muitas pessoas de Cabo Frio e região surpresas. Ele é alvo de pelo menos 13 ações que tramitam no Tribunal de Justiça do Rio.

Uma das pessoas que conseguiu o bloqueio por medida judicial é uma professora de Cabo Frio conseguiu o bloqueio on-line de R$ 20 mil das contas da G.A.S., referentes a valores investidos e indenização por danos morais. Outra decisão da Justiça favorece um servidor público que reside em Guapimirim conseguiu o arresto de R$ 180 mil das contas da G.A.S., para a qual realizou três depósitos, na expectativa de receber os lucros da aplicação em criptomoedas. Uma outra medida judicial favorece um advogado de Itaboraí ao bloquear R$ 60 mil da empresa. A cifra faz parte de montante maior, de R$ 120 mil, depositado por ele em três pagamentos. No processo, o investidor ressalta que Glaidson está preso e que a polícia encontrou evidências de que ele tentava fugir do país.

Carreata em Cabo Frio

Um grupo de investidores revoltados com o fechamento de uma empresa suspeita de pirâmide financeira em Cabo Frio, na Região dos Lagos, na última quarta-feira
(8), seguiu um carro de som a partir da Praça São Cristóvão, até a porta da 126ª DP, neste domingo (12), para reforçar sua insatisfação perante o não pagamento de suas aplicações. Os motociclistas e motoristas participantes do ato se identificam como vítimas de Rogério Cruz, o CEO da Alphabets Investimentos, empresa de apostas esportivas que atualmente é investigada pela Polícia Civil.

Cruz foi condenado em 2017 por tráfico internacional de drogas e associação para o tráfico e, desde a semana passada, é investigado pela Polícia Civil por outros crimes, entre os quais estelionato.

Um dia após encerrar a Alphabets, ele publicou um vídeo dizendo que “tem influência dentro do governo” e “amigos policiais”. Em 2016, Cruz foi preso em flagrante ao desembarcar no Aeroporto Internacional de Natal (RN) com três quilos de ecstasy numa mala.

Manifestantes cobram investigação

A carreata desde domingo em Cabo Frio começou por volta do meio-dia na Avenida Teixeira e Souza e parou o trânsito em frente à delegacia. A manifestação foi acompanhada por policiais militares e não teve incidentes. Os participantes exibiram faixas contra a Alphabets e usaram um carro de som para cobrar uma investigação e a devolução do dinheiro que investiram.

O descontentamento também foi manifestado por meio de dezenas de mensagens publicadas nas redes sociais. O perfil no Instagram @rogeriocruz.official, que divulga acusações contra o suspeito, postou alguns relatos de pessoas que se dizem lesadas pela Alphabets.

“Tenho três filhos. Investi com o intuito de terminar minha casa. Tô sem chão”, comentou uma internauta. “Investi e não contei para ninguém, estou com vergonha de falar que fui enganado porque tenho só 18 anos”, desabafou um jovem. “Perdi 140 mil, minha esposa investiu também o salário dela de médica, lá se foram mais 10 mil”, contou um cliente. Um outro, desempregado, afirmou que pegou um empréstimo para aplicar na Alphabets e não recebeu o prometido.

VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content