InícioRegião dos LagosCabo FrioMPRJ e autoridades de Saúde se reúnem para discutir a política materno...

MPRJ e autoridades de Saúde se reúnem para discutir a política materno infantil em Cabo Frio

Durante encontro, foi discutida a implementação de novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) e de um Centro de Parto Natural (CPN)

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da 3º Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva do Núcleo Cabo Frio, realizou, na última sexta-feira (7), reunião virtual para tratar da política materno infantil no município de Cabo Frio.

O encontro serviu de continuidade às reuniões celebradas em 11de fevereiro e 9 de abril deste ano e teve a participação de representantes do Ministério de Saúde, do governo do Estado, do Município e do Hospital da Mulher de Cabo Frio. Desta vez, os participantes buscaram discutir a implementação de novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) e de um Centro de Parto Natural (CPN) no município de Cabo Frio.

Objetivamente sobre as duas questões, o município propôs a construção de um novo andar no Hospital da Mulher para implementação da Casa de Parto Natural (CPN) e de um Banco de Leite Humano (BLH). Já em relação aos leitos de UTI neonatais, informou que há impedimento em razão da insuficiente capacidade instalada do hospital.Todavia, como contraproposta, sugeriu a ampliação de seus leitos neonatais intermediários, de cinco para dez (sendo 6 Unidades de Cuidados Intermediários Convencionais – UCINCo e 04 Unidades de Cuidados Intermediários Canguru – UCINCa).

A Promotoria de Justiça  ponderou, ainda, a possibilidade de se iniciar um diálogo coletivo regional para criação de uma nova maternidade, em edifício que comporte maior quantidade de leitos e implementação de UTINs, cuja quantidade é muito deficiente na região da Baixadas Litorâneas. A representante do Município de Cabo Frio afirmou que a municipalidade está aberta a tal diálogo.

Espera-se com esta discussão que o atendimento à saúde da gestante e dos recém natos na região da Baixadas Litorâneas seja qualificada. Em última análise, pretende-se melhor atender aos bebês nascidos na região, no momento mais crucial da sua formação como seres humanos saudáveis.

Os participantes marcaram nova reunião na próxima quarta-feira (19) para debater as possibilidades de criação de leitos neonatais no Hospital da Mulher, a fim de se discutir com o Ministério da Saúde se realmente é inviável a implementação de UTINs na unidade e quais seriam as opções para a rede na região.

Letycia Rocha
Graduada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela Universidade Veiga de Almeida. Atuou como produtora/repórter na Lagos TV e Coordenadora de Programação na InterTV - Afiliada da Rede Globo. Editora no Blog Cutback e colaboradora no jornal O Dia.
VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content