InícioRegião dos LagosArraial do CaboMPF move ação contra cobrança irregular para acesso ao Complexo da Marina...

MPF move ação contra cobrança irregular para acesso ao Complexo da Marina dos Pescadores, em Arraial do Cabo

Fundação Instituto de Pesca de Arraial do Cabo e Colônia de Pescadores Z5, e seus representantes, responderão por ato de improbidade administrativa

O Ministério Público Federal (MPF) ingressou com ação de improbidade administrativa contra a Fundação Instituto de Pesca de Arraial do Cabo (Fipac) – e seu representante à época Edilmar da Silva e o atual Rodrigo de Jesus Felix – e a Colônia de Pescadores Z5 – e seu presidente Maciel Félix de Andrade – pela cobrança irregular de taxas para acesso e operação no Complexo da Marina dos Pescadores em Arraial do Cabo, Região dos Lagos.

De acordo com investigação conduzida pelo MPF, em procedimentos que retratam o grave e persistente problema relativo à arrecadação de recursos e ao controle de acesso ao Complexo da Marina dos Pescadores, ficou comprovada “a cobrança clandestina pela Colônia Z5 de taxa para operação de barqueiros na área do Píer 1 (píer do barco-táxi). Também foi observada a falta da instalação de roletas/catracas eletrônicas pela Fipac em número apropriado e em todos os pontos de acesso que permitam o devido controle da arrecadação com ingressos na entrada da Marina dos Pescadores, acarretando prejuízo ao erário e lesão aos princípios da moralidade e da eficiência”, detalha a ação movida pelo procurador da República Leandro Mitidieri.

Destaca-se que ficou acordado em Termo de Ajustamento de Conduta, celebrado no âmbito do Procedimento nº 1.30.009.000131/2011-83, que o Município de Arraial do Cabo deveria repassar à Colônia Z5 um percentual das receitas oriundas da exploração do Complexo da Marina dos Pescadores, inclusive dos valores de cobrança pelo acesso.

“Desse modo, mostra-se evidente que as cobranças clandestinas para operação em setores da Marina dos Pescadores e a não instalação de roletas/catracas em número apropriado em todos os pontos de seu acesso repercutem decisivamente para escamotear o destino real dos valores oriundos da exploração do Complexo da Marina dos Pescadores e que são objeto do mencionado TAC, configurando-se, ainda, na prática de atos de improbidade administrativa”, pontua.

Na ação, o MPF pede a condenação dos réus às sanções do art. 12, incisos II e III, da Lei nº 8.429/92.

Procedimentos nº 1.30.09.000166/2015-46 e 1.30.009.000043/2019-39

MTb 0022570/MG | Coordenadora de Reportagem | Site do(a) autor(a)

Pós-graduada em Jornalismo Investigativo pela Universidade Anhembi Morumbi; e graduada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela Universidade Veiga de Almeida.

Atuou como produtora/repórter na Lagos TV, Coordenadora de Programação na InterTV - Afiliada da Rede Globo, apresentadora na Rádio Costa do Sol FM e editora no Blog Cutback. É repórter no Portal RC24h desde 2016 e coordenadora de reportagem desde 2023, além de ser repórter colaboradora no jornal O Dia/Meia Hora. Também é criadora de conteúdo para a Web 3.0 na Hive.

Vencedora do 3º Prêmio Prolagos de Jornalismo Ambiental, na categoria web.

- Advertisement -
VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisement -spot_img
- Advertisement -spot_img

Mais Lidas

- Advertisement -spot_img
- Advertisement -
- Advertisement -spot_img
Pular para o conteúdo