MODA RC24h/ PAOLA SIMÕES: O futuro dos absorventes

500

Direto do instituto federal do Rio Grande do Sul, duas estudantes do ensino médio desenvolveram um absorvente com o custo de apenas R$ 0,02.

Camily Pereira dos Santos e Laura Nebel Debres, sob a orientação da professora Flávia Twardowski, foram os responsáveis por este feito, apresentado no dia 26 de março, na Feira de Ciências e Engenharia (Febrace), provando que o Brasil tem assuntos melhores que os desserviços de Larissa (Anitta) para o Caderno Ela do Globo publicar… fica a dica!

O protótipo não possui algodão utilizado nos absorventes convencionais, que foi substituído por dois tipos de resíduos da agroindústria: a fibra do caule da bananeira e do açaí de juçara, que têm um alto grau de absorção. Também tem um bioplástico, feito com resíduos de cápsulas de medicamentos da indústria nutracêutica.

O invólucro do produto é costurado com retalhos de tecidos das costureiras locais. Exemplo de trabalho sustentável lindíssimo. A ciência aliada à conscientização. E detalhe, as estudantes fizeram testes que apontam que o produto final tem poder de absorção muito maior com um custo de R$ 0,02, ou seja, 95% mais barato do que o comercial. Vale ressaltar que esses custo tem inclusos os custos diretos e indiretos da fabricação.

“Nossa meta é criar uma cooperativa para a produção do absorvente. Entramos em contato com empresas, que assim como a nossa comunidade também serão beneficiadas, verificamos que o investimento é de R$ 5 mil para as empresas. Isso contribui com a promoção de suas ações sociais”, disse Camily ao Metrópole.

Segundo ela, mulheres usam uma média de 10 mil absorventes (a gente não tem um minuto de paz!!!) na vida, que demoram de 100 a 500 anos para se decompor em função dos componentes plástico e aditivos químicos. “Mas a menstruação ecologicamente correta ainda é um luxo”.

Ou seja, poderemos sonhar e torcer para que o produto não seja prostituído por grandes empresas, e se torne sucesso nas prateleiras, para alegria do nosso bolso e nossas “periquitas”, pois além de tudo o produto não é alérgico.

Então compartilha isso com a galera que ainda não tá sabendo, isso sim é pra ser sucesso, não só aqui como lá na gringa.

Esse sim é um motivo de ter orgulho em ser brasileiro.

Paola Simões
Designer de Moda
Colunista de moda do Portal RC24H
Visual Merchandising E Programadora Digital da Ekkos/Ekkids e Ekkids Baby
Professora de Hatha Yoga
22 988517570
22 988103539
@aquelapaolasimoes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui