InícioCidadaniaMaricá lança nesta sexta-feira (2) o projeto Baldinho do Bem

Maricá lança nesta sexta-feira (2) o projeto Baldinho do Bem

Serão disponibilizadas cinco mil unidades para voluntários doarem resíduos sólidos de alimentos em troca de culturas da praça agroecológica

A Prefeitura de Maricá lançou, nesta sexta-feira (2), o projeto de compostagem Baldinho do Bem, onde os 350 voluntários cadastrados poderão retirar o recipiente na Praça Agroecológica de Araçatiba. Ao todo, serão disponibilizados cinco mil baldinhos para a população. No projeto de compostagem, iniciado experimentalmente há um ano, os voluntários trocam resíduos de preparo de alimentos por culturas colhidas na praça ou alimentos da Fábrica de Desidratados. Nesta edição, novas inscrições também foram abertas para receber novos voluntários.

A iniciativa alcançou a marca de 3,19 toneladas de resíduos compostados em 2023, onde o material doado (cascas de legumes, frutas e cascas, borra de café, filtro de papel de café usado e casca de ovo) é transformado em adubo para produção de alimentos orgânicos nos jardins comestíveis de Maricá – unidades agroecológicas de Araçatiba, Guaratiba, Parque Nanci, Itapeba, Marine (São José do Imbassaí) e Flamengo, e na Fazenda Municipal Joaquin Piñero, no Espraiado. Nesses locais são produzidos alimentos sem agrotóxicos e que podem ser colhidos de graça por moradores e turistas. Para este ano, a meta é mais ambiciosa e o órgão espera atingir 45 toneladas de resíduos.

Os baldinhos serão utilizados em regime de comodato, ou seja, utilização exclusiva para participação no projeto. Em caso de desistência, o voluntário precisa devolver o balde. Para participar da iniciativa, os novos voluntários precisam preencher o link: https://abre.ai/iMpQ .

“No ano passado, iniciamos o projeto piloto que se entendeu ao longo do ano e foi um grande sucesso. Agora estamos lançando o baldinho em sua plenitude neste ano e vamos manter a mesma mecânica. A cada 15 dias, quem quiser vai poder trazer seus resíduos à praça, e quem se inscrever ganha seu baldinho”, explicou a secretária de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento de Maricá, Mariana Principe, que fez a entrega simbólica do primeiro baldinho a Tânia Maria Rodrigues, de 71 anos, que participa do projeto desse o ano passado. “Trago sempre meus resíduos e queria muito um desses para mim. O projeto é muito bom, muito importante”, afirmou ela.

Outra frequentadora assídua da praça agroecológica é a aposentada Denise Campos, que mora no Parque Eldorado e conta ter ficado feliz ao saber que havia coleta na cidade. “Sempre fiz minha separação de resíduos, mas não sabia onde descartar da forma correta. No ano passado, descobri que tinha esse projeto em Maricá e me inscrevi para participar. É mais uma iniciativa brilhante desta cidade”, exaltou ela, que tem 59 anos.

O casal de aposentados Marcos e Mariano Bastos se mudou há cerca de quatro meses da Penha (Zona Norte do Rio) para a Mumbuca, e também gostou de saber do projeto na cidade. “Lá no Rio se faz a coleta desses resíduos e, quando ficamos sabendo que aqui também se recolhe, viemos logo trazer os nossos. É importante porque beneficia o plantio e evita problemas para a natureza”, avaliou Marcos, também de 59 anos.

O procedimento inclui a troca dos resíduos pelas culturas colhidas na praça, como hortaliças, legumes, frutas, ervas e pimentas. Cerca de 400kg de alimentos agroecológicos das colheitas foram repassados aos participantes da iniciativa municipal. Em dias em que as culturas não estão adequadas para a colheita, os participantes do Baldinho do Bem recebem bananas desidratadas, além de aipim e batata doce minimamente processados que são feitos na Fábrica de Desidratados. Ao todo, a unidade contribuiu com 128 kg de banana, 264,25 kg de aipim e 52,5 kg de batata doce.

Agricultura Circular

Desde janeiro de 2023, a Secretaria realiza às sextas-feiras na Praça Agroecológica de Araçatiba a Agricultura Circular, onde os voluntários levam os resíduos sólidos de alimentos, que são transformados em adubo para a produção de alimentos orgânicos. Em troca, recebem os itens produzidos na praça sem agrotóxico, que são colhidas semanalmente de acordo com o desenvolvimento das culturas.

Jardins comestíveis

O município se tornou referência em segurança alimentar ao implementar, em Araçatiba, o primeiro jardim comestível. Hoje, a cidade possui outras cinco praças agroecológicas (Guaratiba, São José do Imbassaí, Parque Nanci, Itapeba e Flamengo) e a Fazenda Municipal Joaquin Piñero, no Espraiado, onde os produtos são colhidos de graça pela população.

O projeto de jardins comestíveis é uma das iniciativas que colocou Maricá na rota internacional com a adesão em março de 2022 ao Pacto de Milão, o mais importante fórum mundial sobre segurança alimentar, sustentabilidade e combate ao desperdício. Essa iniciativa também foi incluída no relatório final do projeto “Diálogos União Europeia-Brasil”, que reuniu cinco cidades brasileiras, incluindo Maricá, e três europeias. De janeiro a setembro de 2023, aconteceu uma troca de experiencias entre as cidades participantes para fortalecer os sistemas alimentares urbanos. O projeto foi desenvolvido pela Delegação da União Europeia no Brasil, em parceria com a Embrapa Alimentos, com apoio do Instituto Comida do Amanhã, da organização não-governamental Governos Locais para a Sustentabilidade – ICLEI América do Sul e a ONG WWF-Brasil.







- Advertisement -
VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisement -spot_img
- Advertisement -spot_img

Mais Lidas

- Advertisement -spot_img
- Advertisement -spot_img
- Advertisement -spot_img
Pular para o conteúdo