Hospital Universitário Reitor Hesio Cordeiro, em Cabo Frio, inaugura novos leitos de UTI

Inauguração ocorre nesta sexta-feira (1º) e traz um importante reforço na saúde da Baixada Litorânea

621

O mês de julho chega com um importante reforço na área da saúde da Baixada Litorânea. A Universidade do Estado do Rio de Janeiro e o Governo do Estado do Rio entregarão novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Universitário Reitor Hesio Cordeiro, antigo Hospital Unilagos, em Cabo Frio. A inauguração da estrutura ocorre nesta sexta-feira (1º).

A abertura dos leitos segue o cronograma de metas estipuladas em conjunto com a Secretaria Estadual de Saúde e, por meio do suporte da gestão estadual, o HURHC/UERJ prepara-se para ser referência na Região dos Lagos.

Cinco leitos de alta complexidade já começam a funcionar no primeiro dia de julho e outros cinco estarão disponíveis na próxima semana. As ampliações de atendimento respondem à crescente necessidade de leitos de UTI e de enfermaria na região. Ainda este ano, a unidade se prepara para inaugurar uma segunda UTI.

SEIS MESES DE FUNCIONAMENTO

O Hospital Universitário Reitor Hesio Cordeiro completou seis meses de funcionamento neste mês de junho. A unidade hospitalar é uma conquista para toda população da Região dos Lagos e Baixada Litorânea, conforme comprovam dados do relatório de internações.

Da Região dos Lagos, o hospital já recebeu internações de Cabo Frio (principalmente de Tamoios, no segundo distrito), Saquarema, Araruama, Iguaba Grande, São Pedro da Aldeia, além de Rio das Ostras, na Baixada Litorânea. Importante salientar, há pacientes também de fora da região sendo atendidos, oriundos da capital Rio de Janeiro, Maricá – na região metropolitana, Petrópolis e Campos.

Segundo o diretor-geral da unidade, Francisco Barbosa, a expectativa é que até o final do ano o hospital consiga realizar cirurgias eletivas.

Vale aqui ressaltar, a unidade funciona sob o Sistema Estadual de Regulação (SER), responsável por garantir o acesso ágil e justo aos leitos hospitalares, sendo que, atualmente, a maioria dos pacientes internados é do município cabo-friense.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui