InícioRegião dos LagosMacaéFirjan aponta Macaé como 2ª cidade do Estado com maior geração de...

Firjan aponta Macaé como 2ª cidade do Estado com maior geração de empregos em julho

Segundo a Retratos Regionais, a alta em Macaé foi puxada pela Indústria e Construção, que apresentou 869 novas vagas

A cidade de Macaé atingiu a marca de 1.649 novas vagas de trabalho em julho, chegando a 2ª posição entre todos os 92 municípios do Estado do Rio, segundo dados da plataforma Retratos Regionais, da Federação das Indústrias do Estado do Rio (Firjan), com base em informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), do governo federal.

De acordo com a plataforma da Firjan, Macaé ficou atrás apenas da capital fluminense, liderando o Norte Fluminense, que apresenta saldo positivo na geração de empregos com carteira assinado em 8 de suas 9 cidades.

“Macaé comprova mais uma vez a importância do mercado de petróleo e gás não só para a região, como para o Estado do Rio. E com o programa de revitalização dos campos maduros, a tendência é de reflexos ainda mais positivos nos próximos anos”, avaliou o presidente da Firjan Norte Fluminense, Francisco Roberto de Siqueira.

Segundo a Retratos Regionais, a alta em Macaé foi puxada pela Indústria e Construção, que apresentou 869 novas vagas, pelo setor de Serviços, que teve 683 novos empregos com carteira assinada na cidade.

Entre as atividades que mais geraram empregos estão “Montagem de instalações industriais e estruturas metálicas” (+336) e “Manutenção e reparo de máquinas e equipamentos da indústria mecânica (+195).

Regionalmente, a tendência de contratações se repetiu, com julho alcançando o 2º melhor mês deste ano no Norte Fluminense, como 2.149 novas vagas, das quais a maioria foi gerada no setor de Serviços (+1004), seguido de perto pela Indústria e Construção (+959).

Em Campos dos Goytacazes, depois de uma forte alta em maio, crescimento se manteve de junho (+320) e julho (+406), com a alta puxada pelo setor de Serviços (+277), seguido de Indústria e Construção (+104), tendo como maior contratante a atividade de “Restaurantes e outros estabelecimentos de serviços de alimentação e bebidas” (+93).

“Em 2021, Campos tem apresentado um nível de contratações equilibrado entre os grandes setores econômicos, o que indica que a retomada econômica tem sido observada de forma disseminada no setor produtivo. E essa diversidade traz boas perspectivas para o ambiente de negócios do município”, disse Jonathas Goulart, gerente de Estudos Econômicos da Firjan.

De acordo com a Firjan, nos primeiros meses da pandemia do coronavírus, entre março e julho de 2020, o Norte Fluminense perdeu 13.969 postos de trabalho, mas já abriu 11.962 de agosto do ano passado a julho deste ano, apresentando um percentual de recuperação de 85,6%.

O índice foi puxado por Macaé e Campos, 2ª e 4ª cidades do Estado que mais geraram empregos de janeiro a julho desse ano, tendo como maiores empregadores os setores de Indústria e Construção, Agropecuária, e Serviços.

VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content