Família de mulher que fraturou a coluna dentro de ônibus em Cabo Frio acusa Salineira de negligência

Mariluci da Conceição, de 61 anos, foi projetada para cima quando veículo passou por um quebra-molas em alta velocidade. Acidente aconteceu em novembro. Salineira deu ajuda de custo de R$ 500 na época do ocorrido

2867

Uma senhora de 61 anos está vivendo dias difíceis depois de se acidentar dentro de um ônibus da Auto Viação Salineira, em Cabo Frio. Mariluci da Conceição fraturou um osso da coluna ao cair do banco em que estava sentada após um movimento brusco feito pelo veículo no dia 10 de novembro. Desde então, ela se encontra acamada no hospital a espera de uma cirurgia.

Quase um mês depois do acidente, a família de Mariluci segue buscando auxílio e respostas da empresa. O filho e a nora da vítima, que trabalham vendendo tapioca e churrasquinho na Praia das Conchas, no Peró, tiveram que parar as vidas para acompanhar a mulher que, hoje, depende de ajuda para todas as necessidades básicas.

De acordo com o relato, o ônibus passou por um quebra-molas em alta velocidade na Avenida Teixeira e Souza, na altura de um mercado no bairro Braga, e a mulher saltou do banco e já caiu sentindo muita dor. Outros passageiros pediram para que o motorista parasse o veículo, o que só aconteceu próximo à rodoviária. Ela foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros para o Hospital Central de Emergências de Cabo Frio (HCE), onde permaneceu até o dia 1º deste mês, quando foi transferida para uma unidade no Rio de Janeiro. Na ocasião, a família acreditou que já seria para operar, mas ela segue em uma fila de espera.

Thiago Conceição teve que parar de trabalhar para auxiliar a mãe

Thiago Conceição, que é filho, conta que a empresa ajudou apenas enviando um colete ortopédico, algumas blusas de algodão e uma ajuda de custo de R$500 para que a esposa pudesse ir até o Rio, onde a mãe dele está internada. Eles querem que Salineira arque com os custos da cirurgia da vítima, já que o acidente aconteceu dentro do coletivo. “Não estou pedindo dinheiro, quero apenas a cirurgia da minha mãe. Já fui lá quase trinta vezes e eles não fazem nada, isso é uma humilhação para um filho”, lamenta o ambulante.

Segundo a família, que mora no Jacaré, a empresa se nega a prestar auxílio. O filho conta ainda que, quando atendido, foi aconselhado a buscar ajuda na Defensoria Pública para correr com o pedido judicialmente.

Em resposta ao portal Rc24h, a Salineira informou que desde o momento do acidente disponibilizou toda a sua equipe técnica para auxiliar a acidentada. “A acidentada foi devidamente socorrida, a equipe médica solicitou um colete que já foi adquirido e entregue a paciente que encontra-se realizando os exames pré cirúrgicos e com cirurgia agendada no Hospital Federal do Andaraí que é um centro de referência em neurocirurgia”.

Questionada sobre a previsão da cirurgia, a empresa disse que na manhã desta sexta-feira (10), o médico da empresa esteve no Hospital Federal do Andaraí e recebeu a informação de que os exames demonstram uma melhora diária quanto ao estado de saúde da paciente, e que a cirurgia está marcada para o dia 22/12/2021.

Apesar da resposta, a nora da vítima afirmou não ter recebido sequer uma visita de algum representante. Ela foi avisada que um aparelho necessário para o procedimento está quebrado e a paciente terá que aguardar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui