InícioCabo FrioFamília continua procurando mineiro desaparecido em Cabo Frio

Família continua procurando mineiro desaparecido em Cabo Frio

Bruno Antônio Lourenço, de 31 anos, foi visto pela última vez em um quiosque na Praia do Forte no dia 30 de maio

A família do mineiro Bruno Antônio Lourenço, de 31 anos, desaparecido há oito dias, está desesperada em busca por notícias. O rapaz foi visto pela última vez no dia 30 de maio em um quiosque na Praia do Forte, em Cabo Frio.

O pai, Marcelo Antônio Lourenço, e a irmã, Iara Aparecida dos Santos, que são de família humilde, estão na cidade há uma semana procurando por pistas do paradeiro de Bruno.

O auxiliar de serviços gerais chegou a Cabo Frio no dia 28 de maio, junto com uma excursão da empresa de ônibus Vivitour, vindo de Igarapé (MG), cidade onde mora, que fica a 600km de distância. A volta estava marcada para o dia 30, mas ele não apareceu.

De acordo com informações, ele fugiu depois de se desentender com um garçom de um quiosque por causa de uma dívida que ele não poderia pagar.

Testemunhas contaram que Bruno conheceu um casal na praia no último dia de viagem e começou a beber com eles. Depois de algum tempo, as pessoas teriam deixado a conta de cerca de R$ 200 para o mineiro quitar no local, mas ele não tinha dinheiro. O turista ainda alegou ter tido o celular furtado pelo casal.

Posteriormente, dois garçons do quiosque – sem o conhecimento ou autorização do proprietário – foram até a pousada onde Bruno estava hospedado para cobrar a dívida. Eles teriam corrido atrás do rapaz pela Rua Sergipe, no bairro Vila Nova. Com o desentendimento, o mineiro pegou a mochila e fugiu. Logo, o ônibus voltou para Minas Gerais sem ele.

“Ele foi enganado por um casal que, em seguida, o roubou e abandonou a mesa. Deixou ele sem qualquer condição de resolver o problema. Ele não teve maldade”, afirmou Saulo Ribeiro, amigo de Bruno. “Mas acho estranho um rapaz estar sumido há seis dias”, disse.

Familiares de Bruno vieram para saldar a dívida que ficou no quiosque e encontrar o rapaz. Eles contam que o mineiro tem uma filha de 7 anos que chama pelo pai todo dia.

Bruno chegou a pedir ajuda para os companheiros da excursão, que contava com cerca de 50 pessoas, mas ninguém se disponibilizou a ajudar ao ver o desespero do jovem, que acabou ficando para trás.

A empresa Vivitour alegou que o passageiro comunicou à empresa que teve um imprevisto e, por isso, não poderia voltar a Minas Gerais. Logo, o ônibus retornou para Igarapé, mas continuou dando suporte à família.

A família registrou Boletim de Ocorrência na 126ª DP e a polícia afirmou que vai buscar imagens de câmeras de segurança para ajudar na investigação.

Se alguém souber do paradeiro de Bruno, pode fazer contato pelo telefone ou whatsapp da redação do Portal Rc24h – (22) 99981-6164 – ou pelo número do contato do pai – (31) 98840-5189 – Marcelo Antônio Lourenço.

VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content