“Dá vergonha de como os turistas estão encontrando a cidade”, dispara morador sobre estado da orla da Praia do Forte, em Cabo Frio

Prefeitura afirma que a obra no local apenas terá início após a conclusão dos trâmites para a abertura do processo de licitação. Problemas se estendem também no entorno, perto do teatro municipal

1007

A Praia do Forte, um dos principais cartões postais de Cabo Frio, é a paisagem perfeita para quem gosta de caminhar ou se exercitar. Quem cumpre esse papel é a orla da Praia do Forte, onde inúmeras pessoas passam diariamente realizando as atividades. O problema é que, o que deveria ser sinônimo de beleza, agora virou sinônimo de perigo. Calçada cedendo, grades de proteção caindo e madeiras quebradas: esse é o real cenário do local, conhecido também por “orla Malibu”, local de uma dos mais antigos hotéis da cidade.

E isso não é de hoje. Fitas de isolamento vêm e vão, mas o problema continua por ali. Além disso, há relatos de que, nas calçadas cedendo, logo no início da Orla, mesmo com o guarda-corpo, pessoas já se machucaram.

Quem passa pela calçada, seja de bicicleta ou a pé, ainda corre o risco de tropeçar. Uma ciclista, que preferiu não se identificar, diz que já levou um tombo tentando desviar de um desnível. “Fiquei com o joelho todo roxo. Como se não bastassem os buracos nas ruas, que sempre furam meu pneu, agora é na calçada também. Está difícil!”, comenta.

As imagens repercutiram na internet, gerando comentários sobre o “abandono no local”. Entre as críticas, internautas falam a interdição da orla nos finais de semana. “Precisa ser consertado com a máxima urgência! Ao invés de se preocuparem em ficar fechando orla à toa… Fechem para fazer obras!”.

Outros levantam questionamentos sobre como estão outros locais do município. “Se o ponto turístico está desse jeito… O resto da cidade não tem como estar bom. Dá vergonha de como os turistas estão encontrando a cidade. Se fosse eu, nunca mais voltava. Triste de ver”.

O QUE DIZ A PREFEITURA

Em relação à situação, a Prefeitura do município afirma que a obra apenas terá início após a conclusão dos trâmites para a abertura do processo de licitação. Não foi disponibilizada nenhuma data.

“A Prefeitura de Cabo Frio informa que a obra do calçadão da Praia do Forte vai começar pela reforma da estrutura de contenção no trecho em que houve um desabamento. A Secretaria de Obras está concluindo os trâmites para a abertura do processo de licitação. A reforma do deck será feita na segunda etapa, após a conclusão da primeira. Agentes da Secretaria de Obras e da Defesa Civil seguem monitorando a área onde houve o desabamento, realizando as intervenções necessárias para o isolamento do trecho”, diz a nota.

Arredores do Teatro Municipal

E o internauta acertou em cheio: não é apenas a Orla que se encontra neste estado. Bem próximo ao local, nos arredores do Teatro Municipal Inah de Azevedo Mureb – que ainda não está recebendo apresentações – o monumento “Índio recepciona os navegantes” está ressecado e quebrado.

Não se sabe o que aconteceu para que a escultura tenha chegado a esse estado, mas, através de imagens, pode-se perceber pedaços dela pelo chão, já com mato crescendo ao redor. Sobre isso, Matheus Silveira, morador da cidade, afirma que há relaxamento da Prefeitura. “Entregam a imagem de um local abandonado. É o cúmulo do absurdo os arredores da casa da cultura de Cabo Frio estar tão abandonada assim”.

Atravessando a rua, logo em frente, encontra-se um terreno abandonado e repleto de plantas onde, antigamente, praticantes de esportes radicais se divertiam diariamente. Ali ficava uma minirrampa, que era tradicional na cidade.

Para quem não se recorda, a pista foi demolida em março de 2021, gerando muita polêmica no município. A retirada foi feita com uma retroescavadeira, cena que chocou a população. Skatistas como Victor Lima, que é cabo-friense e já foi campeão estadual da modalidade, comentou nas redes sociais que haviam “destruído a história do skate de Cabo Frio”.

Atualmente, muitas pessoas têm receio de passar pelo local, principalmente à noite. Uma moradora da região, que preferiu não se identificar, diz que evita a rua. “Tenho muito medo. Ando muito de bicicleta e, por ficar abandonado e não ter muita iluminação, tenho medo de ser assaltada… ou pior”.

A explicação da Secretaria de Obras foi que a minirrampa estava com a estrutura comprometida. Mais de um ano depois, a Prefeitura afirma que está programando a próxima etapa de intervenções no local, com a retirada do material restante e a conclusão das ações de paisagismo.

Na nota, a Prefeitura não deu estimativa de datas, ou seja, não há previsão de quando as intervenções serão feitas. Até lá, quem passa por ali dará de cara com escombros e mato.

“Sobre a rotatória onde ficava a antiga pista de skate, que foi retirada após laudo condenando a estrutura, a Secretaria de Obras está programando a próxima etapa de intervenções no local, com a retirada do material restante e a conclusão das ações de paisagismo, em conjunto com a Comsercaf”.

1 COMENTÁRIO

  1. Cidade SITIADA por uma quadrilha que vem mostrando para que veio! A cidade nao possui um praça se que em condições de uso, posto de saude ckm paredes mofadas sem a menor condição, merenda escolar limitado a OVO E NISCOITO DE MAIZENA, parece que quanto pior MELHOR!!! LAMENTAVELMENTE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui