Cabo Frio lança Moeda Social Itajuru em evento no Manoel Corrêa

Cerimônia de entrega dos primeiros cartões do programa contou com a presença de Fabiano Horta (PT), prefeito de Maricá, de onde surgiu a inspiração para a moeda

441

A Prefeitura de Cabo Frio lançou oficialmente a Moeda Social Itajuru, em evento na manhã desta sexta-feira (29), no CIEP 150 – Professora Amelia Ferreira Dos Santos Gabina, que fica no bairro Manoel Corrêa.

Na cerimônia de entrega dos primeiros cartões do programa, o prefeito José Bonifácio (PDT) esteve junto com Fabiano Horta (PT), prefeito de Maricá, de onde surgiu a inspiração para a moeda.

Apesar da chuva, o lançamento foi um sucesso e a quadra da escola ficou lotada com as beneficiárias que se cadastraram para retirar os cartões.

O Portal RC24h, inclusive, acompanhou uma das mães contempladas, que usou o cartão para comprar uma cartela de ovos.

A priori, 500 famílias em situação de vulnerabilidade social do Manoel Corrêa serão beneficiadas com 200 itajurus mensais, o equivalente a R$ 200.

Segundo a secretária de Assistência Social, Nilza Miquelotti, todas foram selecionadas pela equipe responsável pelo Bolsa Família/Cadastro Único.

Prefeito agradeceu inspiração de Maricá e ao comércio

José Bonifácio (PDT), disse que a renda é um dos três pilares do governo dele, junto com educação em tempo integral e atenção básica à saúde da família.

O chefe do executivo agradeceu ao comércio do Manoel Corrêa e redondezas que acreditou no projeto da Moeda Itajuru.

Para o público presente, Bonifácio mencionou que 98% dos beneficiários são mulheres e declarou que “não devem nada ao Governo. É nossa obrigação”.

Zé ainda aproveitou a presença de Fabiano Horta para agradecê-lo por liberar leitos do Hospital Municipal Ernesto Che Guevara, em Maricá, para receber cabo-frienses no auge da Pandemia de COVID-19.

Discurso de Horta

O prefeito de Maricá disse que fez questão de participar do lançamento da Moeda Itajuru e discursou sobre a importância do projeto.

“Renda é um valor da dignidade humana. Nós vivemos em um mundo que vai produzir exclusão e vai fazer com que as pessoas sejam tiradas do mercado de trabalho porque o mundo, cada vez mais, vai ser automatizado e caminhar para que o emprego acabe”, pontuou Horta.

“Nós precisamos ter clareza disso para vim dizer que a renda é um valor que tem que ser garantido a todo cidadão e cidadã desse país. É por isso que a Mumbuca [moeda social de Maricá] existe, que a Itajuru está nascendo e que precisamos irradiar essa consciência coletiva”, concluiu.

Horta disse ainda que, com base na experiência dele, o bairro Manoel Corrêa “nunca mais será o mesmo” devido a “geração de empregos, fortalecimentos dos pequenos comércios, com o dinheiro investido aqui”.

Confira as fotos e vídeos do evento:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui