InícioDestaqueAuxílio social da prefeitura de Saquarema é alvo de polêmica

Auxílio social da prefeitura de Saquarema é alvo de polêmica

Segundo denúncia de servidor, que foi parar até na BandNews, Cartão da Família Saquaremense, de R$ 300, só estaria sendo aceito no mercado do vice-prefeito. A prefeitura saquaremense respondeu que a informação não procede

Mais uma vez o governo de Manoela Peres (DEM), prefeita de Saquarema, está no meio de uma polêmica. Depois do caso em que o ex-marido e atual secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura, Antônio Peres – que já foi prefeito da cidade – foi alvo de busca e apreensão pelo Gaeco/ MPRJ, o motivo dos holofotes vem de uma denúncia de um morador sobre o Cartão Família Saquaremense, auxílio social que começou a ser distribuído para famílias de trabalhadores informais na pandemia na semana passada. O cartão é para compra de alimentos no comércio. Porém, o único que estaria aceitando esse meio de pagamento é o mercado Gomes, de propriedade do vice-prefeito Rômulo Gomes (PSL).

A prefeitura saquaremense já respondeu que a informação não procede (veja ao final da matéria).

A notícia se espalhou pelos principais grupos políticos de WhatsApp e foi parar até na BandNews, que divulgou o vídeo abaixo, neste domingo (20):

No último dia 14, primeiro dia de distribuição do benefício, a prefeita falou sobre a importância do programa. “Nesse momento de pandemia, muitas famílias estão enfrentando dificuldades financeiras. Por isso, investimos mais de 27,5 milhões de reais para beneficiar aproximadamente 20 mil famílias no município. Além de ser um auxílio importante no orçamento dos moradores, também significa um incentivo na economia da cidade. Vamos continuar trabalhando para minimizar os impactos da pandemia no município, sem esquecer de cuidar da saúde e bem estar da população”, afirmou Manoela Peres, na ocasião.

Ainda conforme a denúncia, esse “problema” do cartão só ser aceito num único estabelecimento já teria acontecido anteriormente, com o cartão Alimentação, também da prefeitura, que, no ínício, só era possível de usar no mesmo mercado Gomes. Entretanto, também segundo a denúncia, após muita reclamação, o uso foi ampliado para outros estabelecimentos comerciais.

Em resposta ao questionamento do Portal RC24h, a Prefeitura respondeu, por meio de sua assessoria de comunicação, que a informação não procede. “Qualquer estabelecimento comercial da cidade pode receber o valor, já que o pagamento é feito via Pix”.

Abaixo, os prints encaminhados pela assessoria, dos outros estabelecimentos que estão aptos a receber o benefício.

VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content