InícioDestaqueArma usada em chacina de Saquarema é encontrada em mata

Arma usada em chacina de Saquarema é encontrada em mata

Quatro pessoas foram mortas, incluindo uma mulher grávida de nove meses

A arma utilizada por Carlos Henrique Coelho na chacina de Saquarema, que deixou quatro mortos na quinta-feira (27), foi encontrada neste sábado (29), por cães farejadores da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core).

O revólver calibre 38, com cinco munições usadas e uma intacta, estava escondido em uma zona de mata estava sendo procurada a dois dias. A ação foi realizada por agentes da 124ª DP, de Saquarema e apoio da especializada.

Dois homens foram presos até o momento, entre eles, Carlos Henrique, vizinho da família, acusado de assassinar as vítimas, e Pedro Vinicius Moura, que teria dado apoio na ação.

A cadela que localizou o revólver na mata se chama Gaia, é da raça Labrador, tem 6 anos de idade e 5 na Polícia Civil. O vídeo da ação foi divulgado pela corporação. A arma estava enterrada no matagal, enrolada em uma touca de pano.

Carlos Henrique foi reconhecido na delegacia por um dos sobreviventes do ataque. Segundo o delegado da unidade, André Bueno, o segundo envolvido é um colega de trabalho que concordou em participar de um assalto à casa da família.

“Quando ingressaram na residência, eles anunciaram o assalto. O Pedro Vinícius recolhia os celulares e os pertences das vítimas enquanto o Carlos Henrique estava armado. Depois de pegarem os aparelhos, o Carlos Henrique começou a efetuar os disparos em todos os familiares”, explicou.

Ainda de acordo com Bueno, a linha de investigação parte para outro foco após investigações, já que o crime foi constatado como latrocínio (roubo seguido de morte) e não homicídio

“A nossa investigação estava focada no homicídio qualificado por motivo fútil, já que eles tinham uma inimizade, mas com a subtração e posteriormente o homicídio, ficou considerado latrocínio”, detalhou.

As quatro vítimas, Jorge Carlos Fernandes de Andrade, Rosinea da Costa Santos, Lohan Santos de Andrade e Larissa Costa, que estava grávida de nove meses, foram assassinados a tiros, na noite de quinta-feira (27), no bairro Bonsucesso.

Na tarde de sexta (28), familiares compareceram ao Instituto Médico Legal (IML) de Tribobó, em São Gonçalo, para a liberação dos corpos.

Uma jovem de 13 anos e uma criança de quatro conseguiram se esconder e sobreviveram.

Segundo a Polícia Civil, as investigações iniciais apontaram que o assassino teria “cantado” a esposa do vizinho há cerca de dois meses.

Após isso, houve uma discussão por conta dos cachorros de uma das vítimas, que invadiram a residência do criminoso e reviraram o lixo.

Durante um dos desentendimentos, o homem chegou a tentar atropelar a criança de 4 anos, filho de Lohan Santos.

Por conta disso, o suspeito foi agredido pelo pai da criança. O assassino, então, ameaçou matá-lo.

*com informações de O Dia.

VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content