InícioRegião dos LagosArmação dos BúziosSeis cidades da região estão incluídas em projeto estadual de transporte marítimo...

Seis cidades da região estão incluídas em projeto estadual de transporte marítimo urbano

De autoria da Companhia de Desenvolvimento Rodoviário e Terminais (Coderte), o projeto prevê construção de Terminal marítimo próximo ao Galeão (Centro de Operações)

Está na mesa do governador Cláudio Castro o projeto de um sistema de transporte aquaviário de passageiros e cargas que ligaria o Porto do Açu, no norte do estado, a Paraty, na divisa com São Paulo, passando pelo Rio de Janeiro. De autoria da Companhia de Desenvolvimento Rodoviário e Terminais (Coderte), o projeto inclui a construção de um grande Terminal Marítimo Fundão/Galeão para atender aos usuários do Aeroporto Internacional e realizar a Conexão marítima entre a Praça XV (ponto de partida e chegada das barcas) e Enseada de Botafogo, na Zona Sul. O modelo de financiamento do empreendimento seria por meio de Parceria Público Privada (PPP).

O sistema prevê a implantação de terminais em 11 cidades: São João da Barra, Macaé, Armação dos Búzios, Cabo Frio, Arraial do Cabo, Maricá, Saquarema, Rio de Janeiro, Itaguaí, Mangaratiba, Angra dos Reis e Paraty.

A capital teria cinco estações de embarque e desembarque na Ilha do Fundão/Galeão, Praça XV, Botafogo, Forte de Copacabana, Barra da Tijuca/Recreio. As rotas seriam divididas em três categorias: turística, logística/carga e mobilidade urbana.


Baixo impacto ambiental

A maior obra do sistema seria a construção do Terminal Marítimo Fundão/Galeão. Integrado à Estação do BRT Aroldo Melodia, a estrutura atenderia a comunidade estudantil da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e os passageiros e funcionários das empresas e prestadores de serviços instalados no Aeroporto Internacional do Galeão. Em uma área total de três mil m², seriam instalados uma sala de embarque com 500 m² com vista panorâmica para o mar, café, restaurantes e um grande aquário lateral que possibilitaria a observação dos peixes da Baía de Guanabara.


O projeto irá adotar práticas sustentáveis que buscam mitigar impactos ambientais e reduzir a emissão de CO². As embarcações de transporte de passageiros e cargas serão movidas à energia elétrica ou solar. Os terminais de passageiros terão estacionamentos com placas de captação de luz solar nas coberturas, bicicletários, coleta de lixo seletiva, piso permeável com estrutura de captação e armazenamento de água para reuso, além de máquinas para descarte e troca de materiais recicláveis. A Coderte aguarda o sinal verde do governador para apresentar o modal a empresas e potenciais investidores.

Com informações do Diário do Porto.


VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content