InícioCabo FrioPrefeito e cônsules iniciam Jornada de Integração Cabo Frio – África

Prefeito e cônsules iniciam Jornada de Integração Cabo Frio – África

Representantes de Cabo Verde e Angola anunciaram prováveis cidades que serão coirmãs de Cabo Frio nesta segunda-feira (24)

O prefeito de Cabo Frio, José Bonifácio (PDT), iniciou a “Jornada de Integração Cabo Frio – África” ao lado de cônsules de Cabo Verde e Angola em solenidade na manhã desta segunda-feira (24) na frente da Prefeitura. O evento segue com programação até 17 de julho.

Em entrevista exclusiva ao Portal RC24h / Rádio Costa do Sol FM, os representantes dos países anunciaram as cidades que possivelmente serão coirmãs de Cabo Frio no continente africano.

O cônsul de Cabo Verde, Pedro António dos Santos, vai apresentar como alternativa a Ilha de Sal, destacando as semelhanças entre o local e o município da Região dos Lagos fluminense.

“É uma ilha de Cabo Verde, que é um espetáculo. Vocês vão olhar uma e pensar que vão estar na outra. Vou apresentar essas imagens da Ilha do Sal e vocês vão pensar que estão em determinada região de Cabo Frio”, justificou Pedro.

“É uma cidade encantadora, vocês vão adorar”, concluiu o cônsul.

Já o representante de Angola, Mateus de Sá Miranda, ainda não deu certeza sobre a indicada, mas colocou a capital do país, Luanda, e a cidade de Benguela como possibilidades.

“Nós queremos aproveitar, sobretudo, a capacidade organizativa do ponto de vista do turismo e da cultura pela simples visão de que não há turismo sem cultura”, comentou o cônsul.

Além da integração entre as coirmãs, a Jornada visa emplacar história e cultura afro-brasileira no currículo escolar em Cabo Frio, conforme estabelece a Lei Federal nº 10.639/2003. Uma comissão permanente foi instalada para garantir essa implementação.

Em entrevista, José Bonifácio falou sobre o compromisso do resgate da importância dos países africanos para a história brasileira.

“Nós só vamos ter esse resgate quando nossos jovens, nossas crianças conhecerem a história. Como é que você vai amar, como é que você vai se orgulhar se você não tem o conhecimento?”, pontuou o prefeito cabo-friense.

Bonifácio ressaltou que jovens de todas as descendências – africanas ou não – precisam reconhecer a importância dessa contribuição afro e “para reconhecer a importância, só conhecendo a história, a cultura, as tradições”.

A missão de inserir conteúdos ligados a África no currículo escolar ainda em 2021, naturalmente, foi atribuída ao secretário municipal de Educação, Flávio Guimarães.

Ao Portal RC24h, Flávio comentou sobre o tamanho do desafio que lhe foi dado, mas não sem dimensionar a importância desse movimento de integração.

“É um desafio grande, ao mesmo tempo que a gente retoma nossa história. Agora, o caminho inverso. Acho que o Atlântico nunca esteve tão disponível, né?”, classificou o professor.

O secretário usou as palavras “intensificação” e “ressignificação” ao falar sobre a Lei Federal, “no sentido de entender que a história e a cultura da África devem ter um protagonismo nas salas de aula”.

Para Guimarães, a ação é importante também para o combate ao racismo e, sobretudo, a intolerância religiosa.

“[A intolerância religiosa] é um assunto que, até hoje, ninguém quer colocar em pauta e nós queremos inverter a pauta da educação neste município. Mesmo com a dificuldade estrutural e econômico, estamos trazendo uma possibilidade de ressignificar, inclusive, a educação no município de Cabo Frio”, concluiu Flávio.

Para os cônsules, a integração entre os países africanos e Cabo Frio é classificada como essencial.

“Essa dinâmica que nossa querida Prefeitura está tentando colocar em prática vai ser de grande importância para que as pessoas possam conhecer um pouco de cada um dos países”, considerou o representante de Cabo Verde.

O cônsul de Angola, por sua vez, citou o desejo de começar programas de desenvolvimento do turismo no país africano e enalteceu a parceria nesse sentido.

“Quem começa agora pode gizar [projetar] programas sem cometer erros pegando uma experiência de quem já está organizado. Esse é o ponto fundamental. Pegar o que é de bom em Cabo Frio e transportar para Luanda ou Benguela como referência”, disse Mateus.

Clique aqui para conferir as entrevistas na íntegra.

Confira abaixo a programação completa da Jornada:

JORNADA DE INTEGRAÇÃO CABO FRIO-ÁFRICA, de 24 de maio a 17 de julho

Terça-feira, 25 de maio

14h30 – Painel “Africanidades”

Segunda-feira, 31 de maio

10h – Painel “Ensino das relações étnico-raciais da Cultura Brasileira”

Quarta-feira, 2 de junho

16h – Atividade Cultural: Grupo Rumpi Capoeira

Segunda-feira, 7 de junho

10h – Painel “Apresentação do Projeto Educacional Patrimonial: Secretaria de Educação e Circuito dos Mestres Sabedores da Cultura Popular”

Terça-feira, 8 de junho

10h – Painel “Experiências culturais dos coletivos Griot, Perifa Zumbi, Bizum e Omo Odé”

Segunda-feira, 14 de junho

10h – Audiência Pública com a Comissão Permanente (Auditório da Prefeitura)

Segunda-feira, 21 de junho

10h – Panorama da Literatura Africana no Brasil

Terça-feira, 22 de junho

10h – Exposição “Raízes – Influências Africanas no Brasil”

Sábado, 26 de junho

19h – Apresentação Cultural do Coletivo Omo Odé

Segunda-feira, 28 de junho

10h – Painel “Teatro, literatura e cidadania: contexto dos países de Língua Portuguesa”

Terça-feira, 29 de junho

10h – Painel “Teixeira e Sousa: um cabo-friense com sentido ético de seu tempo”

Sábado, 3 de julho

19h – Sarau de poesias com escritores e artesãos locais
20h – Fresh Charme: oficina de Baile Charme

Segunda-feira, 5 de julho

10h – Painel “Literatura Africana de Língua Portuguesa”

Terça-feira, 6 de julho

19h – Mostra de Artes Visuais

Sábado, 10 de julho

19h – Apresentações culturais: Grupo Griot

Segunda-feira, 12 de julho

10h – Painel “A obra de Amílcar Cabral”

Terça-feira, 13 de julho

10h – Painel “Religiosidade afro-brasileira”
Apresentação sobre o livro “Faria tudo outra vez”
Exposição do Projeto de Lei sobre a criação do Conselho de Diversidade Religiosa e Combate à Intolerância

Sexta-feira, 16 de julho

10h – Painel de Exibição “Metas e ações do Conselho de Promoção da Igualdade Racial”

Sábado, 17 de julho

14h – Exposição de artefatos religiosos das religiões de Matriz Africana
16h – Feira Literária

VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content