InícioMaricáHortas urbanas e fazenda pública promovem plantio e colheita para população de...

Hortas urbanas e fazenda pública promovem plantio e colheita para população de Maricá

Nesta quinta-feira (22), alunos da rede pública participaram do replantio de hortaliças

A rotina de plantar e colher movimentou a equipe da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca nesta quinta-feira (22). Em Guaratiba, alunos da rede pública participaram do replantio de hortaliças, enquanto em Araçatiba houve uma colheita de cenoura e guando para a população. Na Fazenda Pública Joaquín Piñero (antiga Fazenda Ibiaci), no Espraiado, foi realizada uma nova colheita de abóboras, que também serão distribuídas à população. 

Na primeira ação, a horta que fica na orla de Guaratiba recebeu mudas de alecrim, alface, beterraba, cebolinha, couve, pimenta e repolho. As primeiras foram plantadas por alunos do pré-escolar I (crianças de 4 e 5 anos) do Jardim de Infância Municipal Trenzinho da Esperança, que é vizinho ao local. “Eu gosto de plantar”, disse o pequeno Samuel, de 4 anos. 

De acordo com o secretário Julio Carolino, o solo dos canteiros foi revitalizado e adubado após a colheita realizada no início do mês. O processo ocorreu pela primeira vez desde a inauguração do espaço juntamente com toda a orla, em setembro de 2019. “Faremos o mesmo processo em todas as praças onde há essas plantações. É importante mostrar às crianças como funciona este ciclo para que elas entendam de onde vem o que elas comem”, ponderou. 

Na horta agroecológica que fica na rotatória de Araçatiba, outra equipe distribuiu cenoura e guando colhidos ali a quem foi buscar. O professor de muay thai Paulo Roberto Muniz, de 62 anos, retirou da terra a primeira raiz de cenoura. “Gostei de participar, me senti bem. Acho tudo isso maravilhoso, produtos sem nada que faça mal, coisa de primeiro mundo”, avaliou. 

Mesmo sem levar nenhuma espécie disponível na praça, Luiza Cláudia Duarte afirmou ser grande admiradora do projeto. “Nunca retirei porque acho que tem mais gente que precisa. Acho um trabalho incrível, tinha que ter em outros bairros”, sugeriu a moradora de Ponta Grossa, de 53 anos. 

Cerca de um mês depois de uma colheita de aproximadamente 20 toneladas, foi colhido o restante da produção de abóboras da fazenda pública Joaquín Piñero. Desta vez, a quantidade das espécies ‘moranga’ e ‘pescoçuda’ pode chegar a seis toneladas e, a exemplo da primeira, será distribuída a moradores de três bairros a partir da próxima semana. O primeiro deve ser o Espraiado, mas há entregas previstas também no Caju e em Ponta Negra.  

VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content