InícioCabo FrioFamílias de pacientes internados em hospitais de Cabo Frio são alvos do...

Famílias de pacientes internados em hospitais de Cabo Frio são alvos do golpe do exame

Golpista liga para a família fingindo ser do hospital e pede dinheiro para compra de medicamentos ou realização de exames. Associação alerta que isso não é uma prática dos hospitais

Famílias de pacientes internados em hospitais no estado do Rio de Janeiro estão sendo vítimas do golpe do exame. O golpista liga para a família do paciente fingindo que é da unidade de saúde para pedir dinheiro para realização de exames e procedimentos, informando número de conta onde pode ser feito o depósito.

De acordo com as famílias, que foram contactadas, o golpista muitas vezes liga diretamente para o quarto do paciente e acaba falando com o acompanhante. Em determinadas vezes, dão o nome dos médicos e dados do paciente para extorquir os familiares.

Na terça-feira (29), uma reportagem veiculada no jornal da TV Globo, o Bom Dia Rio, mostrou que a polícia já está investigando o golpe do exame que está sendo praticado em hospitais de Cabo Frio.

A mãe de uma adolescente de 16 anos, que está internada, conta como foi o contato feito pelos golpistas.

“A minha filha foi internada. E nem meia hora depois que eu tinha chegado no quarto, uma pessoa ligou para o quarto, falando que era o médico, deu nome, falou que minha filha precisaria de três remédios, que eu teria que depositar mais de R$ 3 mil na conta. Eu percebi que era um golpe, falei que infelizmente, então, ela ia ficar sem remédio”, disse a mãe que não quis se identificar.

Outra pessoa abordada pelos golpistas foi a dona de casa Gina dos Santos Silva, que estava com marido hospitalizado.

“Eu teria que depositar um dinheiro na conta, um total de R$ 5.900. Quando eles falaram do número da conta, eu me liguei e falei: eu vou aí no hospital conversar com o senhor pessoalmente. Aí falaram: está falando que é golpe? Se for golpe sua sobrinha também está envolvida, porque foi ela que deu o número”, disse Gina que dias depois perdeu o marido, mas por outras complicações de saúde.

Mas a parente de um paciente internado num hospital na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, não teve a mesma sorte. Ligaram para ela dizendo que era preciso comprar medicamentos e como ela ficou desorientada com a suposta piora do doente, acabou depositando mais de R$ 1.900 na conta dos golpistas.

Para evitar cair no golpe do exame – quando pessoas pedem dinheiro ou que se faça depósito em determinada conta para a realização de exames ou compra de medicamentos – os parentes de pacientes internados devem entrar em contato diretamente com a administração do hospital, conversar pessoalmente com os médicos.

O presidente da Associação dos Hospitais Particulares do Estado do RJ, Graccho Alvim, disse que não é praxe dos hospitais ligarem para os parentes de paciente pedindo o depósito de dinheiro em conta. Ele faz um alerta.

“É importante salientar que os hospitais têm noção do que está acontecendo e eles informam tanto na entrada quanto nos elevadores, que isso não é uma prática comum dos serviços. Nenhum valor deve ser depositado, a não ser realizado diretamente na recepção do hospital”, disse Alvim.

*Com informações do G1.

Letycia Rocha
Graduada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela Universidade Veiga de Almeida. Atuou como produtora/repórter na Lagos TV e Coordenadora de Programação na InterTV - Afiliada da Rede Globo. Colabora no jornal O Dia e Blog Cutback.
VEJA TAMBÉM
- Advertisement -
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Skip to content