Procurador Geral de Justiça do MP começa ciclo de visitas ao interior por Macaé

Luciano Mattos, visitou, nesta terça-feira (17), as sedes do MPRJ em cinco municípios da região Norte e também da Baixada Litorânea

172

Para discutir as demandas mais importantes do interior do estado e aproximar o Ministério Público das questões regionais, o procurador-geral de Justiça, Luciano Mattos, visitou, nesta terça-feira (17), as sedes do MPRJ em cinco municípios da região Norte e também da Baixada Litorânea. Foram realizados encontros com os promotores de Justiça em Macaé, Conceição de Macabu, Quissamã/Carapebus, Silva Jardim e Casimiro de Abreu. É o início de um ciclo de visitas do PGJ nas unidades do MPRJ espalhadas pelo Estado, os compromissos se estenderão para outras unidades do Norte Fluminense, como Campos dos Goytacazes, além das outras regiões fluminenses.  Nesta quarta-feira (18), ele visita Búzios, São Pedro da Aldeia, Arraial do Cabo e Cabo Frio.

No fim do dia, depois dos encontros localizados, o PGJ se reuniu no CRAAI  Macaé/MPRJ com os promotores que atuam na região. No encontro, dialogaram sobre iniciativas que podem auxiliar o trabalho das Promotorias de Justiça e debateram assuntos prioritários para os municípios. Além de Luciano Mattos, estavam presentes o secretário-geral, Dimitrius Viveiros Gonçalves, e o coordenador-geral de Atuação Coletiva Especializada, David Francisco de Faria, pela administração.

“É importante o procurador-geral de Justiça ter uma ideia mais próxima, ainda que rápida, da realidade de cada unidade do Ministério Público. Esse diálogo nos permite ouvir as reivindicações, sugestões e críticas, uma troca fundamental para aprimorar o trabalho”, disse Luciano Mattos, que acrescentou: “O Estado vive um regime de recuperação fiscal, então não há outra saída a não ser atuar de forma mais eficiente, porque os recursos são limitados. Para alcançarmos isso, é fundamental a participação de todos nessa iniciativa de integrar a gestão”.

Quatro servidores da Secretaria-Geral de Planejamento Institucional deslocaram-se para Macaé a fim de apresentar propostas e colher informações relacionadas ao projeto Racionalizar, que tem a premissa de integrar a gestão de forma a alcançar melhores resultados. Andreia Rodrigues da Silveira, Tales Rodrigues da Silva Gonçalves, André Oliveira Herdy da Silva e Fellipe Figueiredo Silva também detalharam aos membros outros projetos institucionais, como o Parquet Digital, o Lyra e as estratégias na área de segurança pública.

Iniciativa do procurador-geral de Justiça, o Racionalizar busca promover meios de tornar mais eficientes as funções do MPRJ, proporcionando condições às Promotorias e Procuradorias de Justiça atuarem de forma mais efetiva, focadas em resultados e aptas a efetuarem respostas mais rápidas para as demandas da sociedade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui