Polícia descobre provável cemitério clandestino usado por facção criminosa em Macaé

Corpos e ossadas já foram encontrados no local, no bairro Bosque Azul; suspeita é que terreno seja utilizado por elementos ligados à ADA

763

Um provável cemitério clandestino utilizado por elementos ligados à facção criminosa ADA no bairro Bosque Azul, em Macaé, foi descoberto durante uma operação conjunta entre as polícias Civil e Militar e da Guarda Municipal de Carapebus, nesta terça-feira (12). A ação foi realizada após serem encontrados dois corpos em avançado estado de decomposição no local, além de ossadas.

Conforme a polícia, os restos mortais foram localizados pelas cadelas Nala e Atena, que integram o o Grupamento com Cães da Guarda Civil Municipal de Carapebus.

O secretário de Segurança Pública, Luiz Aladoga, informou que o primeiro corpo enterrado foi encontrado por Nala e, o segundo, pelos dois animais em uma vala.

“Nosso canil foi acionado pelo chefe de investigação da Polícia Civil para auxiliar na procura pelos corpos. Estamos sempre prontos a auxiliar as forças policiais no que for preciso”, destacou Aladoga.

Conforme o Instituto Médico Legal (IML) de Macaé, familiares que estão com parentes desaparecidos estiveram na unidade para tentar realizar o reconhecimento dos corpos, porém, devido o avançado estado de decomposição, a identificação não foi viabilizada, podendo ser realizada apenas por arcada dentária ou exame de DNA.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui