Linhas de ônibus da Salineira são afetadas por afastamento de motoristas com ‘sintomas gripais’

Empresa não sabe informar número de funcionários que estão afastados, mas diluiu faltas em linhas de maior circulação, como a B147 - Cabo Frio x Araruama

1044

A Auto Viação Salineira, principal responsável pelo transporte público na Região dos Lagos, é mais uma empresa a sofrer desfalques por conta do avanço da COVID-19 e da Influenza no Estado do Rio.

Na manhã desta quinta-feira (13), uma passageira relatou ao Portal RC24h que uma das principais linhas da empresa, a B147 – Cabo Frio x Araruama, não saiu do terminal do Itajuru às 6h10 porque não havia motorista.

Os passageiros tiveram que pegar o B460 – Cabo Frio x Bacaxá para chegar a seus destinos.

De acordo com o Grupo Salineira, que, sem falar de números, confirma os afastamentos de funcionários com “sintomas gripais”, as ausências ocasionaram um remanejo de motoristas de linhas de maior circulação.

Em nota, disponível na íntegra no fim dessa reportagem, a empresa informou que seis veículos da frota foram paralisados por conta dessas faltas.

Segundo a empresa, foram deslocados para outras linhas alguns profissionais que fazem os itinerários do B147, 201 – Araruama X São Vicente, B101 – Cabo Frio X São Pedro e B150 – Cabo Frio X Arraial.

As mudanças das escalas são de cerca de 3 minutos, conforme informou a Salineira.

Caos no transporte aéreo

Trabalhador com máscara protetora no Aeroporto Internacional de Guarulhos | Foto: Roosevelt Cassio/REUTERS

Uma matéria publicada pela Agência Brasil nesta segunda-feira (10) informou que centenas de voos nacionais e internacionais estão sendo cancelados nos aeroportos brasileiros por falta de tripulação, incluindo pilotos e copilotos.

A situação tem sido provocada pelo aumento das dispensas médicas no mês de janeiro, por Covid-19 e influenza.

As três principais companhias aéreas brasileiras – Azul, Gol e Latam – confirmaram o impacto nas operações. Procurada, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) disse que “está monitorando os casos de doenças respiratórias causadas em pilotos, comissários e demais profissionais do setor aéreo”.

A Latam, por exemplo, informou aos passageiros que já cancelou 1% de todos os voos domésticos e internacionais em janeiro. Na companhia, ao menos 111 decolagens foram canceladas entre segunda e o próximo domingo (16).

A Latam lamenta essa situação, totalmente alheia à sua vontade. Antes de se dirigir ao aeroporto, a companhia orienta que o cliente confira o status do seu voo diretamente em latam.com”, disse a companhia por meio de nota.

A Gol também confirmou que houve “um aumento dos casos positivos entre colaboradores” nos últimos dias, mas disse que “nenhum voo foi cancelado ou sofreu alteração significativa por este motivo. Os funcionários que apresentam resultado positivo estão sendo afastados das funções para se recuperarem em casa com segurança”, diz nota divulgada pela companhia.

No caso da Azul, em janeiro houve aumento de 405% nos afastamentos por motivos médicos, em relação à média dos últimos 12 meses, segundo dados apresentados pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA).

A situação levou a companhia a propor acordo coletivo aos empregados, no qual ofereceu gratificação em dinheiro a quem aceitar redução de folgas.

De acordo com Ondino Dutra, presidente do SNA, a Azul disse em reunião com o sindicato que pretendia cancelar “centenas de voos”, sobretudo na segunda quinzena de janeiro.

Em nota, a companhia afirma que “90% das operações da companhia estão funcionando normalmente”.

A nota da Azul informou ainda que “por razões operacionais, alguns de seus voos do mês de janeiro estão sendo reprogramados. A companhia registrou aumento no número de dispensas médicas entre seus tripulantes – casos esses que, em sua totalidade, apresentaram um quadro com sintomas leves – e tem acompanhado o crescimento do número de casos de gripe e covid-19 no Brasil e no mundo”.

No Aeroporto de Viracopos (SP), principal hub da companhia Azul, foram registrados ao menos 53 cancelamentos só de domingo (9) para segunda.

Confira a nota da Auto Viação Salineira na íntegra:

Tendo em vista o agravamento da pandemia de COVID-19 e o aumento dos casos de influenza, o Grupo Salineira está tomando medidas internas que visam reforçar os protocolos de prevenção aos vírus nos ônibus, e também, as orientações quanto ao uso da máscara de proteção facial e a higienização das mãos. As equipes continuam com os processos de desinfecção diária dos coletivos nas garagens e a limpeza nos terminais durante o intervalo entre as viagens. A empresa está atenta ao elevado número de infecções por COVID-19 e Influenza em todo o Brasil, e por isso, foram feitos afastamentos preventivos de alguns motoristas que apresentaram sintomas gripais. A falta destes profissionais causou a paralisação de 6 veículos da frota (hoje, dia 13/01/2022). Prontamente, as faltas foram remanejadas para linhas com maior oferta de ônibus e que possuem intervalos pequenos, o que não causa grandes alterações nos horários das viagens.

Para acesso aos ônibus, a empresa disponibiliza algumas orientações aos clientes:

  • O uso da máscara de proteção é obrigatório em toda a viagem;
  • Higienize as mãos constantemente. A empresa disponibiliza Álcool Gel 70% no interior de todos os ônibus. Os recipientes estão posicionados nas áreas de embarque e desembarque dos coletivos.
  • Caso algum cliente retire a máscara de proteção durante a viagem, os clientes podem acionar o motorista para que seja feita uma parada no posto policial mais próximo.

A Salineira mantém a convicção de que juntos superaremos os desafios impostos pelo momento difícil e que em breve, o cenário voltará a ser positivo para todos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui