Juarez Lopes fala da polêmica dos licenciamentos em área de conservação ambiental na região no segundo episódio do RC Cast

Engenheiro sanitarista e ex-secretário de Meio Ambiente de Cabo Frio foi o entrevistado na noite desta quarta-feira (8)

576

O segundo episódio do RC Cast teve como convidado, nesta quarta-feira (8), o engenheiro civil e sanitarista Juarez Lopes – que também já foi secretário de Meio Ambiente de Cabo Frio no governo atual mas pediu as contas por não concordar com vários pedidos de licenciamento. Tido por muitos como ‘ecochato’, “desde 1996”, disse ele, Juarez, na verdade, é dos militantes mais fervorosos na defesa da conservação ambiental não só de Cabo Frio como da Região dos Lagos.

Não à toa, o engenheiro preferiu se desligar da Prefeitura cabo-friense, onde comandava a pasta de Meio Ambiente, por discordar das políticas adotadas para liberação de licenciamentos em áreas de conservação ambiental. Uma das unidades é o Parque da Boca da Barra – patrimônio geológico da humanidade, onde está inserida a Ilha do Japonês; dunas do Peró – onde ele, enquanto secretário, conseguiu embarreirar o empreendimento Méditerranée – que na verdade nem existia, pois se tratava de abrir loteamentos.

“Ali é área de proteção permanente, não há como construir. É o campo de dunas mais importante do Sudeste brasileiro. Não concordei com a metodologia do prefeito (Zé Bonifácio), somos divergentes”, ressaltou. “As discussões sobre empreendimentos fogem da discussão das medidas compensatórias. São muitas incoerências”, acrescentou.

Na entrevista, Juarez também dá uma série de exemplos de outros ‘atentados’ ao meio ambiente já existentes – como emissão de esgoto nas praias – e os que podem vir a acontecer caso a liberação de licenciamentos sejam a toque de caixa. Uma verdadeira aula sobre meio ambiente, ecologia e preservação ambiental. Confira, está imperdível:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui